Educação Financeira

O que são e como identificar juros abusivos?

O que são e como identificar juros abusivos?
Tempo de Leitura: 2 minutos

Ao contratar um empréstimo, financiamento ou solicitar crédito em instituições financeiras, é indispensável consultar a taxa de juros dos contratos e analisar se os juros nas parcelas são abusivos, assim você foge de um prejuízo financeiro. Mas afinal, o que são juros abusivos? Não há um valor exato, mas entende-se como abusivas as taxas de juros consideradas extorsivas, ou seja, o valor cobrado está acima do previsto pelo Banco Central.

É importante lembrar que não existe apenas um valor para comparação. Cada forma de crédito apresenta diferentes juros e os bancos apresentam diferentes taxas entre seus produtos. Por isso, o processo tem uma série de etapas e, cada uma delas, apresenta uma complicação diferente. Para saber se os juros são abusivos, é necessário antes calcular o valor efetivo que está sendo cobrado. 

Para isso, você pode usar a chamada Calculadora do Cidadão, disponibilizada pelo Banco Central. Através dessa ferramenta, o usuário preenche os dados do financiamento e gera o resultado real do financiamento de acordo com os juros. São quatro dados fixos, número de meses, taxa de juros ao mês, valor da parcela e valor financiado. O usuário precisa preencher pelo menos três itens para realizar o cálculo e saber qual o valor será pago ao final do financiamento e qual o valor total de juros pagos.

Como agir em caso de juros abusivos?

É importante ressaltar que não existe uma norma do Código de Defesa do Consumidor que trate especificamente de cobranças abusivas. Isso se deve ao fato de não existir um valor exato que indique que a taxa está sendo abusiva. Esse valor é estabelecido através da média praticada pelas instituições bancárias brasileiras. Por isso, o bom senso das instituições é o que prevalece nos financiamentos.

Caso você identifique que os juros cobrados estão acima do valor previsto pelo Banco Central, uma alternativa para quem já contratou as prestações com juros altos, é recorrer. Isso é possível por meio de Ação Revisional de Juros. Com ela, o contratante do empréstimo ajusta a taxa de juros de acordo com o valor médio de mercado. Para que haja uma revisão no financiamento é indispensável recorrer à Justiça Comum ou ao Procon do seu município.

Dicas para se prevenir de juros abusivos

1. Conheça as taxas médias de juros do país

A primeira coisa a se fazer é conhecer o comportamento do setor financeiro em relação aos juros. Diferentes segmentos cobram percentuais em determinados períodos (ao mês ou ao ano), e eles servem como parâmetros. Por isso, avalie os percentuais de cada mercado e compreenda o que está sendo praticado no momento.

2. Pesquise e compare

Pesquisar é indispensável em qualquer atividade, assim você encontra as ofertas que cabem no seu bolso e evita uma dor de cabeça. É essencial também, fazer uma comparação da taxa de juros entre várias instituições bancárias para solucionar o seu problema com a melhor oferta do mercado.

3. Não seja impulsivo

Por mais que você tenha um sonho de comprar um carro, um imóvel ou abrir um negócio próprio, é preciso pensar e planejar com calma. Nada de sair por aí sem planejamento, fechando tudo de cara e criando despesas que não cabem no seu orçamento. Leia as propostas e conheça a instituição financeira. O jargão popular já diz, ‘a pressa é inimiga da perfeição’.

Na Cresol, você não precisa se preocupar com os juros, pois a entidade não visa o lucro e pratica as menores taxas do mercado. Para saber mais, basta procurar a Cresol mais próxima!

Categorias: Educação Financeira