Educação Financeira

5 dicas para quem quer abrir um negócio

5 dicas para quem quer abrir um negócio
Tempo de Leitura: 3 minutos

Se preferir, ouça a narração deste artigo:

O Brasil atingiu a marca de 1,4 milhão de novos empreendimentos entre maio e agosto de 2021. O total de CNPJs ativos no país é de 18.440.986, segundo o Mapa das Empresas, ferramenta do governo federal. Por trás desses números, há pessoas que decidiram abrir um negócio para mudar de vida. E você também pode contribuir para as estatísticas, desde que saiba como proceder.

Por que abrir um negócio?

Ter uma empresa significa dar um novo rumo à carreira. Você conquista a chance de construir seu patrimônio e tomar as próprias decisões. Dá trabalho, mas o resultado compensa.

É graças ao empreendedorismo que milhões de brasileiros geram emprego em suas comunidades. Com isso, proporcionam estabilidade financeira a famílias, que acabam consumindo mais e aquecendo a economia local. Ou seja: não é apenas o proprietário que lucra com a empreitada, mas, sim, toda uma rede de pessoas fica mais próspera.

Dica: Entenda a importância do empreendedorismo feminino

5 dicas para abrir o seu negócio

Porém, não adianta apenas ter vontade de empreender. Antes de abrir as portas de sua loja ou de oferecer seus serviços ao público, é necessário planejamento. Isso dará mais segurança para você enfrentar os desafios do mercado sem tanta dificuldade. Veja algumas dicas:

1. Entenda seu nicho

Abrir um negócio significa suprir uma necessidade das pessoas. Em outras palavras, você deve vender um produto ou serviço que seja útil para uma parcela da população.

Vale a pena fazer uma pesquisa de mercado. Entenda quais são os hábitos dos consumidores (onde eles circulam, quanto gastam e quais são suas marcas favoritas). Observe a concorrência, também, para saber quais são os pontos fortes e fracos de quem já atua no segmento.

Para cativar o público-alvo, sua empresa terá que apresentar um diferencial. Não basta vender cachorro-quente, por exemplo. É preciso vender o melhor cachorro-quente da região, ou o mais barato, ou o que tenha uma receita exclusiva.

2. Planeje-se

O próximo passo consiste em definir o plano de negócio. Trata-se de listar o que precisa ser feito e, mais importante, como fazer. É mais ou menos um roteiro para você entrar em operação.

Um ponto crucial dessa etapa é a definição do orçamento. Você precisa calcular os custos necessários para montar a loja: aluguel do espaço, compra de equipamentos, contratação de pessoal, impostos etc.

Junto a isso, é importante ter metas financeiras. Sabendo quais são as despesas mensais, você poderá estabelecer um valor mínimo de faturamento. Essa é a quantia a ser batida para pagar as contas e ficar no lucro.

Dica: 9 dicas para organizar as finanças em 2021

3. Divulgue a marca

Inclua no planejamento uma verba para comunicação. Aqui, vale a máxima do “quem não é visto não é lembrado”.

Vale divulgar anúncios nas redes sociais, espalhar cartazes pelo bairro ou mesmo fazer publicidade nas mídias locais, contanto que esses sejam os lugares onde seu público-alvo está. A visibilidade tornará sua marca conhecida.

Depois, vem a parte do relacionamento. Os canais digitais são uma ótima maneira de estreitar laços com a audiência. Você pode usar a página do Instagram ou o número de WhatsApp para tirar dúvidas dos clientes, apresentar as novidades no catálogo ou, quem sabe, enviar mensagens com ofertas exclusivas.

4. Qualifique-se

Quem abre um negócio tem que saber um pouco de tudo. Administração, contabilidade e marketing são alguns dos conhecimentos essenciais para gerir uma empresa, especialmente se você atua por conta própria e ainda não tem uma equipe para ajudar em cada função.

Ainda bem que existem iniciativas para facilitar o caminho de micro e pequenos empreendedores iniciantes. Uma delas é o Cresol Instituto, que oferece cursos de capacitação gratuitos e a distância.

Na plataforma EAD, você encontra aulas de gestão de projetos, elaboração de plano de negócio, formação de preço de venda e muito mais. Acesse e aproveite as oportunidades!

5. Obtenha crédito

Nem todo mundo tem capital inicial para abrir um empreendimento. Às vezes, é preciso levantar um empréstimo ou um financiamento para custear a empreitada.

Na prática, isso significa contrair uma dívida. Portanto, aja com responsabilidade. Pesquise as possibilidades em bancos, cooperativas de crédito e financeiras até encontrar uma proposta que caiba no seu orçamento. Quanto menores forem as parcelas, mais facilmente você conseguirá pagá-las.

Novamente, a Cresol pode contribuir para o seu sucesso. Nós temos linhas de crédito de custeio para produtores rurais. Também oferecemos microcrédito, antecipação de recebíveis e outras opções de crédito para empreendedores do campo e da cidade. Você, com certeza, vai encontrar uma modalidade adequada às suas necessidades.

Conte com a Cresol para o seu negócio dar certo

Gostou do artigo de hoje? Esperamos que as dicas tenham sido úteis. Para mais conteúdo sobre empreendedorismo, educação financeira e investimentos pessoais, continue acompanhando o blog da Cresol. Em breve, voltaremos com novidades. Até lá!

Categorias: Educação Financeira