Crédito Rural

Crédito rural e a importância do agronegócio para o Brasil

mulher cuidando de plantação

O agronegócio é um dos principais pilares da economia no Brasil. Os produtos que vêm do campo geram emprego e riqueza para o país. E boa parte desse sucesso se deve ao crédito rural, mecanismo que oferece meios de crescimento aos produtores. Hoje vamos explicar como o financiamento funciona e quais impactos positivos ele pode causar. Fique conosco!

Leia também: Tudo que você precisa saber sobre o crédito rural

O que é crédito rural?

O crédito rural é um tipo de financiamento destinado a produtores individuais, associações e cooperativas. Essa ferramenta tem o objetivo de fomentar a produção agrícola. Por meio dela, é possível realizar investimento financeiros, expandir as operações e custear a produção e a comercialização da mercadoria.

Os recursos podem ser usados de três maneiras. São elas:

  • custeio: aquisição de insumos e outras despesas relativas ao ciclo produtivo;
  • investimento: obras de irrigação, reformas na propriedade rural e compra de equipamentos;
  • comercialização: proteção de preços, estocagem e outras ações relacionadas a compra e venda dos produtos agrícolas.

As instituições que concedem esse financiamento são os bancos e as cooperativas de crédito. O processo é resguardado pelo Sistema Nacional de Crédito Rural (SNCR), derivado da Lei 4.595/1964. Já as normas para concessão do benefício estão descritas na Lei 4.829/1965. Elas levam em conta critérios como a origem do dinheiro, a finalidade daquela verba e o controle da aplicação dos recursos.

Leita também: Crédito rural: descubra agora como contratar esse financiamento!

Basicamente, o produtor que recorrer ao crédito deverá elaborar um projeto técnico ou um orçamento que justifique a necessidade desse aporte. Também terá que apresentar condições para o reembolso, isto é, demonstrar capacidade para pagar a dívida no tempo estabelecido em contrato.

Existem diferentes linhas de crédito rural no Brasil, voltadas a pecuaristas, agricultores e produtores rurais de todos os portes. O enquadramento neste ou naquele programa depende de alguns fatores, como a atividade exercida, o tamanho da propriedade, a renda obtida com a comercialização dos produtos etc. Por isso, não importa se você é pequeno ou grande: todo trabalhador do campo pode tentar o financiamento.

Relevância do crédito rural para o desenvolvimento econômico

O crédito rural colabora para o fortalecimento do agronegócio. Com o financiamento, os produtores conseguem dinheiro para investir em tecnologia, melhorando a infraestrutura de seus sítios e fazendas.

Essa atualização das técnicas e dos equipamentos traz resultados econômicos imediatos. Os métodos modernos de plantio, irrigação e colheita, por exemplo, elevam a produtividade no campo. Além disso, utilizam os recursos naturais de maneira mais racional, o que ajuda na preservação do meio ambiente.

Pequenos produtores ainda têm outra vantagem. Para eles, o crédito rural se torna um meio de adquirir legalmente um pedaço de terra. Dessa forma, arrendatários, posseiros e outros trabalhadores conquistam independência para crescer e incrementar a própria renda.

Basta encontrar a modalidade de crédito mais adequada à sua realidade. Em geral, os financiamentos para produtores rurais oferecem facilidades financeiras. As taxas de juros são reduzidas e pode haver, inclusive, isenção de algumas tarifas de serviço. Os prazos de pagamento também são mais flexíveis, em comparação a empréstimos bancários.

Assista ao vídeo abaixo e saiba que você pode contar com o crédito rural da Cresol:

Importância do agronegócio na economia brasileira

De acordo com dados do Governo Federal, alguns produtos da indústria agropecuária figuraram entre os mais exportados pelo Brasil em 2019. Os destaques vão para a soja, o milho, a carne (bovina e de frango), o café e o farelo de soja. Já em 2020, segundo o IBGE, a safra nacional de grãos deve alcançar um novo recorde e chegar a 247 milhões de toneladas. Um aumento de 2,3% na comparação com a safra de 2019.

A atividade agrícola vem atingindo patamares cada vez mais altos. Parte da explicação para esse fenômeno está, justamente, nos investimentos feitos no campo. As melhorias contínuas trazem ganhos na produtividade. Em outras palavras, as safras rendem mais quantidade e melhor qualidade da mercadoria – sem que os produtores precisem ampliar a área plantada. 

Nos últimos anos, o agronegócio tem sido responsável por pelo menos um quinto do PIB (Produto Interno Bruto), a soma de todas as riquezas produzidas no país. O índice é alavancado tanto pelas exportações quanto pelo mercado interno, que também adquire hortaliças, grãos, algodão, leite e ovos, entre outros itens.

Aliás, vale lembrar que 70% de todos os alimentos consumidos pelos brasileiros são provenientes da agricultura familiar – ou seja, pequenos produtores. Em 2016, o setor chegou a empregar 11 milhões dos 19 milhões de trabalhadores rurais do Brasil.

Isso significa que o agronegócio vai muito além de gerar lucro para as empresas. A agricultura e a pecuária cumprem um importante papel social, fornecendo alimento e renda para famílias de todo o nosso território.

O crédito rural pode ser a sua porta de entrada nesse segmento tão estratégico da economia. Uma linha de financiamento auxilia o produtor a qualificar o trabalho. O resultado é mais fôlego para expandir, ganhar competitividade de mercado e prosperar.

Leia também: Crédito rural Cresol: alavanque o seu negócio com segurança

Gostou do artigo de hoje? Esperamos que o conteúdo tenha sido útil. Aproveite que chegou até aqui e acesse outros posts! No blog da Cresol, você aprende tudo sobre financiamento e cooperativas de crédito, e ainda confere dicas para a organização financeira de sua família. Boa leitura!

Categorias: Crédito Rural