Produção Rural

Produtos agrícolas: 7 dicas para melhorar a qualidade

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o ano de 2017 foi considerado excepcional para a agricultura brasileira, tendo sido produzidas mais de 238 milhões de toneladas de grãos.

Tudo isso graças às condições climáticas favoráveis, mas também às práticas adotadas por produtores que visam a melhora da qualidade dos seus produtos agrícolas. 

No entanto, para o pequeno produtor rural o aumento da produtividade ainda se constitui um desafio, principalmente sem incorporar novas áreas produtoras. Isso faz com que seja de suma importância a conscientização sobre as melhores práticas a serem utilizadas no campo.

A seguir, mostraremos algumas dicas para melhorar os seus produtos agrícolas e potencializar o seu crescimento no mercado!

1. Invista em novas tecnologias

O uso de tecnologia no campo não só eleva a produtividade, como também ajuda na racionalização de custos. Há algum tempo, as combinações entre clima, terra e recursos humanos não são mais as únicas determinantes para uma produção de alta qualidade. 

Logo, a utilização de ferramentas modernas veio para potencializar o processo de tomada de decisões, além de estimular práticas que visam o cultivo de lavouras com menor impacto ambiental, diminuindo, por exemplo, o uso de agrotóxicos, sem perder a qualidade dos produtos.

Por isso, se a sua intenção é aumentar a produtividade e a qualidade dos seus insumos, invista em tecnologia. Confira a seguir alguns dos instrumentos que podem ajudá-lo nesse processo: 

Drones 

Os drones são equipamentos que se popularizaram pelo mundo pela sua tecnologia que permite desde fotografias até entregas de produtos. No caso do campo, o uso dos drones pode ser aplicado em diferentes momentos, como na detecção de áreas improdutivas.

Dica: Agricultura familiar: saiba como inovar e expandir seu negócio

Isso permitirá ao produtor trabalhar em cima de estratégias corretivas, como otimizar o uso de insumo e realizar intervenções que colaborem com a recuperação dessas áreas. Essa tecnologia também é importante para o aumento da produtividade, por exemplo, no mapeamento das plantações, ajudando a enxergar as suas necessidades, como na irrigação. 

Equipamentos melhorados 

No grupo de equipamentos melhorados podemos incluir, por exemplo, os softwares de gestão agrícola. Por meio deles, os produtores podem gerenciar a lavoura, controlar o uso de defensivos agrícolas, otimizar a colheita, além de gerenciar a comercialização e planejar os próximos plantios, só para citar algumas funcionalidades. 

2. Adote a agricultura de precisão

A agricultura de precisão é um sistema de manejo que integra informações e tecnologias, levando em consideração aspectos como o espaço e o tempo, a fim de influenciar no rendimento dos cultivos. 

Ela diz respeito não só a um gerenciamento de produção agrícola, mas também à aplicação dos insumos e mapeamento de colheita, bem como todos os outros aspectos envolvidos na produção.

São diferentes ferramentas utilizadas, como o GNSS (Global Navigation Satelite System) e o SIG (Sistema de Informações Geográficas), além de sensores que detectam parâmetros, como doenças e pragas.

O objetivo, ao utilizar a agricultura de precisão, é reduzir custos, impactos ambientes e, consequentemente, aumentar o retorno financeiro, social e ambiental da área produtiva. 

3. Utilize abelhas nas plantações

A adição de abelhas nas plantações pode aumentar não só a produtividade, mas também ajudar na reprodução das plantas. Já foi comprovado cientificamente que, nas áreas onde é praticada a apicultura, a produção de qualquer cultura aumenta. 

Existem culturas altamente dependentes da polinização da abelha, como a maçã e o melão, enquanto outras não. No entanto, a realidade é que esse fator ajuda a agregar valor ao produto, principalmente, por melhorar a qualidade da produção. 

4. Melhore os recursos de irrigação

O manejo adequado da irrigação também deve ser implementado em locais que precisam de melhora na qualidade dos produtos agrícolas.

O primeiro passo é elaborar um projeto de irrigação, levantando todos os recursos necessários, bem como a planta do local, a irrigação exigida pela cultura, entre outros detalhes. 

Além disso, nesse processo, é preciso levar em consideração também a qualidade do solo, estabelecer um espaço entre as irrigações, os aspersores que serão utilizados e sua vazão de água. Afinal, a ideia é que o processo seja otimizado, aproveitando ao máximo o recurso e reduzindo o seu desperdício.

Dica: 4 passos para otimizar o uso da terra no período de entressafra

5. Faça o controle de doenças e pragas 

O controle de doenças e pragas na lavoura é importante para evitar a perda da colheita e também a diminuição na qualidade dos produtos agrícolas. Se o seu modelo de negócio prezar pela produção orgânica, é importante adotar algumas medidas diferenciadas.

Entre elas, podemos destacar o equilíbrio do ecossistema, a prevenção do controle de pragas e doenças, criação de inimigos naturais das pragas para evitar danos à plantação, entre outras metodologias.

Entretanto, se não for esse o caso, o cuidado deve ser realizado com produtos químicos, sempre seguindo as especificações da empresa responsável pela fabricação deles. 

6. Capacite trabalhadores

Diante da dificuldade em encontrar profissionais qualificados para atuar na sua propriedade, uma prática que colabora para a melhora na qualidade dos produtos agrícolas é capacitar os trabalhadores para que eles atuem no plantio e colheita, bem como no gerenciamento das lavouras. 

Os benefícios gerados são a maior produtividade da equipe, o ambiente de trabalho mais amigável e a redução de despesas, visto que é diminuída a rotatividade de trabalhadores.

Dica: Saiba como fomentar a economia local com ajuda de uma Cooperativa

Para garantir essas vantagens, é necessário manter um diálogo aberto com a equipe, delegar tarefas, promover treinamentos, principalmente, quando novas tecnologias forem introduzidas. Isso permitirá que o desempenho da propriedade rural cresça

7. Faça um bom planejamento dos produtos agrícolas

O bom planejamento deve preceder todas as dicas que mostramos. Ele será crucial para a correta alocação de recursos, mas também para que os profissionais que atuam na propriedade saibam quais os objetivos em curto, médio e longo prazo, atuando sempre rumo ao alcance das metas preestabelecidas. 

Dica: Como planejar a nova safra

Aliás, esse processo também colaborará com resultados mais satisfatórios na colheita, visto que desde a plantação até a colheita, todas as fases são otimizadas. 

Como vimos ao longo do artigo, a implementação de tecnologias e de metodologias que visam a melhoria na qualidade da produção são fundamentais.

Uma maneira de custear essas melhorias é por meio do crédito rural. A mesma pesquisa que apontamos no início do artigo também mostrou que mais de R$ 188,3 bilhões foram disponibilizados para o plantio, comercialização e custeio de produtos agrícolas na safra 2017/2018. 

Isso mostra a preocupação crescente dos empreendedores com os produtos agrícolas oferecidos ao consumidor final e também com o aumento da competitividade no mercado e a necessidade de adaptação daqueles que ainda utilizam metodologias tradicionais. 

E então, gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos para ajudá-los a entender mais sobre produtos agrícolas também!

Categorias: Produção Rural