Educação Financeira

Qual a diferença entre economizar, poupar e investir dinheiro na propriedade rural?

O que pode garantir que a sua propriedade rural supere crises sem sofrer grandes impactos é contar com os principais recursos de uma gestão financeira saudável, como investir, poupar e economizar dinheiro.

Para muita gente, essas três palavras significam a mesma coisa, mas, neste conteúdo, você descobrirá que elas são muito distintas, além de sempre complementares. Entender o verdadeiro significado de cada um desses termos e aplicá-los na realidade do seu empreendimento vai transformar a sua relação com as finanças.

Cuidar disso é crucial para o sucesso do seu negócio. Sem o foco correto para os recursos obtidos, as chances de vê-lo sofrer crises contínuas ou nunca crescer é grande.

Continue a leitura para saber como economizar dinheiro para investir na expansão da sua propriedade rural.

Qual a diferença entre economizar, poupar e investir?

Como dito acima, as diferenças entre essas palavras são enormes. Veja a seguir.

Economizar

Você provavelmente já economizou, tanto na sua vida particular quanto empresarial. Esse costume é o mais simples dos três, pois significa limitar gastos e evitar o desperdício de dinheiro em supérfluos — coisas que não são necessárias.

Muitos pensam que só essa prática pode garantir a saúde financeira do empreendimento, o que até faz um pouco de sentido. O problema é que muitos proprietários rurais economizam em algumas partes (setores) e acabam gastando em outras, negligenciando o processo.

Dica: Educação Financeira: Tudo o que você precisa saber para economizar dinheiro e construir seu patrimônio

Dessa forma, todo o esforço no corte de gastos fica prejudicado. Por vezes, alguns não conseguem colher os frutos do seu empenho e abandonam a prática da economia assim que o capital do negócio melhora. Com isso, perde uma grande oportunidade de otimizar a propriedade rural e sofrer menos em períodos de entressafra ou baixa (sazonal).

Poupar

Quando você economiza e consegue juntar dinheiro, independentemente do objetivo, ela está poupando. Essa rotina é tão relevante para manter a estabilidade econômica do empreendimento que se transformou em um dos principais conselhos dados por economistas para quem deseja ter sucesso profissional.

Portanto, é fundamental que todo empreendedor tenha um capital armazenado para imprevistos e fazer investimentos.

Dica: Como fazer investimentos corretamente para alcançar metas e objetivos?

Quem compreende muito bem essa importância são os autônomos: afinal sendo seu próprio negócio, é indispensável ter um pé-de-meia para suprir as necessidades caso surja algum problema.

Em propriedades rurais um pouco maiores, que contam com diversos funcionários, uma maneira eficiente de poupar é ter uma conta separada para guardar as provisões de décimo terceiro salário e férias, por exemplo.

Investir

Quando poupar já faz parte da rotina, o ideal é buscar alternativas para fazer esse capital render, ou seja, fazê-lo multiplicar enquanto fica guardado ou investe em alguma melhoria para o negócio.

Logo, se você não é deseja arriscar suas reservas financeiras em situações de alto risco, pode optar por ações mais conservadoras para fazer seu dinheiro crescer com segurança. O ideal é procurar investimentos que rendam acima da inflação. Assim, você evita a perda de capital com o passar do tempo.

A segunda opção é investir no negócio. Por exemplo, direcionar uma parte do capital para legalizá-lo ou adquirir tecnologias que simplificam o trabalho operacional de maneira inteligente, como softwares de pedidos, cobrança e emissão de notas fiscais. Por vezes, o retorno pode até superar as taxas ofertadas pelas instituições bancárias em investimentos tradicionais.

Como economizar dinheiro?

Agora que você já sabe a diferença de cada um dos três termos financeiros, vamos começar com nosso passo a passo. Veja como economizar dinheiro na sua propriedade rural.

Identifique todos os custos da sua produção

Existem alguns critérios para identificar cada um dos custos, o que pode mudar totalmente como você lida com a sua atividade profissional.

Os custos são divididos em duas categorias.

  1. Custo fixo: é aquele que não varia conforme a produção. É o caso de salários, impostos, aluguéis de máquinas e equipamentos. Ou seja, os valores são os mesmos mês a mês.
  2. Custo variável: varia de acordo com a produção, como o volume de ração para alimentar os animais ou a matéria-prima usada em determinada tarefa. Note que, se a produtividade cai, você gasta menos nesses recursos e se ela aumenta, ocorre o oposto.

Levantar todos os custos é crucial para planejar estratégias mais certeiras e obter melhores resultados.

Faça um planejamento e crie uma estratégia

Após completar o passo anterior, crie esquemas para economizar sem que isso resulte em queda na qualidade de seus produtos. Afinal, se você compreender o que se pode e o que não pode evitar, você consegue pensar em soluções.

Dica: Produtos agrícolas: 7 dicas para melhorar a qualidade

Com a criação de um planejamento orçamentário, por exemplo, é possível projetar custos e receitas e assim compreender, com exatidão, os gatos com sua atividade rural. Uma sugestão é negociar com seus fornecedores a compra adiantada de insumos para diminuir seu preço. Outra possibilidade é comprar animais ou recursos agrícolas na época mais propícia.

Visualize oportunidades na própria cadeia produtiva

Na hora de diminuir custos é importante definir algumas ações, observando a realidade da sua propriedade rural. Portanto, dê a atenção devida à sua cadeia produtiva. Isso fará com que você enxergue ações para reaproveitar insumos, procedimentos e recursos que poderiam ser ignorados.

Durante a adubação do solo, por exemplo, é justamente isso que acontece, pois alguns itens da produção (excrementos de animais e restos de alimentos) são reaproveitados. A reutilização da água da chuva também é uma solução acessível para reduzir custos com limpeza.

O segredo é abusar da criatividade para garantir benefícios sem que seja preciso gastar. Quando você valoriza sua cultura rural, as ideias surgem com o tempo e geram impacto positivo no processo produtivo.

Reduza os custos com energia elétrica

Esse é um gasto fácil de gerar economia. Isso porque existem inúmeras práticas sustentáveis, que podem gerar economia sem comprometer o andamento e a qualidade do seu trabalho.

Atualmente, já é possível priorizar a energia eólica ou a solar, as famosas soluções mistas, para amenizar o consumo e manter a produção.

Caso seu negócio ainda não tenha condições de montar essa estrutura, considere as alternativas mais comuns do mercado elétrico. Lâmpadas de LED, por exemplo, consomem cerca de 80% menos energia do que as convencionais.

Cuide da logística

Não adianta você, produtor, cuidar de todo o manuseio durante a colheita se não houver uma gestão de distribuição eficiente. E isso abrange não apenas o transporte, mas também o estoque (armazenamento).

Dica: 6 dicas para aumentar a produtividade em sua produção rural

Como o Brasil tem um clima predominantemente tropical, contar com recursos que garantam a conservação de alimentos perecíveis é imprescindível para que os produtos cheguem nas mãos dos clientes prontos para consumo. Logo, é necessário que o fluxo de produção seja rápido para garantir a eficiência produtiva e evitar desperdícios e reclamações.

Como poupar dinheiro?

Veja as dicas abaixo para aprender como poupar dinheiro para investir.

Acompanhe o fluxo de caixa

O fluxo de caixa revela o comportamento das finanças do seu negócio, identificando para o onde o capital está indo.

Sem esse acompanhamento você deixa de controlar seu dinheiro com exatidão, portanto, faça-o todos os dias, ou, no mínimo, uma vez por semana. Além disso, aproveite o momento para identificar quais serão as prováveis necessidades do empreendimento.

Ajuste a jornada de trabalho

Outro fator que representa gastos exagerados são as horas extras. Quanto mais colaboradores ultrapassam sua jornada de trabalho, mais você terá que desembolsar.

Sem contar que nem sempre o período a mais trabalhado significa ganho em produtividade, visto que alguns funcionários podem estar esgotados. Uma boa sugestão é ajustar o turno laboral para garantir a produção adequada.

Também vale apostar na criação de um banco de horas. Assim, é possível converter horas extras em folgas.

Faça uma rede com outros empreendedores

Tente firmar laços com outros produtores rurais, seja participando em eventos relacionados ao seu setor (expoagros) ou conversando com outros colegas de profissão. Estabelecer esses contatos pode ajudar você a poupar finanças de diversas formas. Veja alguns exemplos:

  • muitos lavradores estão dispostos a trocar experiências e serviços, permitindo que ambas as partes entrem em uma relação ganha-ganha, a fim de pagar menos e poupar mais. Uma ideia interessante é fazer um contrato para firmar essa parceria;
  • se um colega não concorrente tiver contato com uma empresa da qual você precisa comprar materiais e insumos, é possível obter maiores descontos no processo;
  • ainda que seus parceiros empresariais não proporcionem vantagens financeiras de forma direta, eles podem dar instruções sobre gestão em seu negócio. Por exemplo, eles podem alertá-lo sobre a aquisição de equipamentos e insumos dos quais se arrependeram ou sobre técnicas para economizar dinheiro durante períodos de crise.

Não atrase pagamentos

Pagamentos adiados geram consequências negativas, como multas, juros e ainda embaralham todo o planejamento financeiro. Ao ter que pagar boletos atrasados com frequência, você desperdiça muito dinheiro.

Muitas das contas oferecem descontos quando dão pagas antes da data. Existem fornecedores, por exemplo, que oferecem abatimentos tentadores para quem costuma quitar dívidas mais cedo.

Seja qual for o caso, planeje-se para desembolsar de forma antecipada. Crie um calendário de débitos e siga-o à risca para obter vantagens e poupar dinheiro.

Tenha cuidado com o estoque

Quando o assunto é evitar gastos, o estoque é um grande desafio. Quando fica inchado demais, o capital corre o risco de ficar imobilizado, mas um depósito muito enxuto pode resultar em desabastecimento —exigindo compras emergenciais (em cima da hora) e que são mais caras.

Para evitar esses problemas, corrija e otimize a gestão de abastecimentos, a fim de garantir um gerenciamento de estoque eficiente. Ao deixar o almoxarifado sempre em um nível adequado de insumos e produtos agrícolas, você gastará menos com a gestão desse setor.

Realize um planejamento tributário

Também conhecido como elisão fiscal, o planejamento tributário do produtor rural nada mais é do que uma análise profunda do enquadramento tributário.

Dependendo da escolha do proprietário, é possível obter créditos fiscais, pagar poucos impostos e, dessa forma, diminuir as despesas.

Em geral, a Lei prescreve que o produtor rural pode ser a pessoa física não detentora de empresas ou portadora do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). Assim, essa categoria é classificada de duas maneiras distintas:

  1. Produtor rural pessoa física: é aquele que tem uma gleba de terra a fim de produzir alimentos para empresas, outros produtores (rações e sementes para plantio) e consumidores finais. Exemplo: pequeno produtor.
  2. Produtor rural pessoa jurídica: é aquele que tem uma empresa igual às demais. Ou seja, é aquele que é inscrito na junta comercial e tem CNPJ. Exemplo: produtores de café e de proteína animal.

Sendo feito corretamente, o planejamento tributário ajuda a poupar um dos maiores custos de um negócio, que são os impostos pagos por mercadorias. Portanto, consulte um contador para avaliar a melhor opção para você.

Considere terceirizar algumas atividades

Nem toda tarefa realizada por seu empreendimento precisa ser, obrigatoriedade, por ele. Isso significa que, o que não tiver muito a ver com sua atividade-fim traz consigo uma possibilidade: a terceirização.

Ao terceirizar serviços de segurança ou limpeza — higienização de maquinários/utensílios, recolhimento de vegetais mortos (milhos) ou podas de árvores frutíferas —, você consegue um nível superior de qualidade e, em pouco tempo, uma redução de custos.

Como não é necessário assumir encargos (obrigações) trabalhistas, além de não ser necessário oferecer equipamentos e treinamentos, o resultado é sentido imediatamente.

Otimize os processos continuamente

Poupar dinheiro não deve consistir em perda de qualidade, ou seja, substituir um material por outro mais acessível e inferior pode diminuir os custos de forma significativa, porém também compromete as vendas e deixa a clientela insatisfeita.

Dica: Aprenda como atrair mais clientes para o seu negócio

Ao contrário disso, é muito mais inteligente criar um processo de melhoria contínua na produção rural. Ao garantir que tudo seja ajustado e otimizado constantemente, você obterá uma melhora cumulativa nos resultados.

Como investir o dinheiro?

Investir na propriedade rural pode aumentar seu rendimento. Existem diversos segmentos tentadores que podem ser iniciados após poupar dinheiro durante um período. Alguns exigem baixo custo, outros demandam uma quantia maior, mas, independentemente da sua realidade financeira é possível colocar seu negócio em evidência no mercado.

Veja abaixo quais são as melhores formas de investir.

Criação de animais

Um dos ramos mais procurados no mercado rural é a criação de animais. Portanto, se você tem um terreno amplo o bastante para levantar as estruturas necessárias e tem um certo conhecimento em alguma criação, poderá transformar sua gleba em fonte de renda dessa natureza.

Confira algumas sugestões de criação:

  • suinicultura (porcos);
  • avicultura (galinha caipira);
  • bovinocultura (gado de corte e gado leiteiro);
  • ovinocultura (rebanho de ovinos para carne, laticínio, lã e couro);
  • cunicultura (coelhos).

Grande parte dessas culturas podem ser feitas em ambientes pequenos e com baixíssimo investimento, com exceção de gados e ovelhas.

Horta de produtos alimentícios

O cultivo de alimentos em hortas também é uma prática bastante rentável, pois é possível fornecer frutas e hortaliças em diversos comércios, como feira livre, sacolões, supermercados ou mesmo em municípios vizinhos.

Para isso, basta ter um terreno propício, ou seja, bem adubado (para o crescimento dos vegetais) e ter água em abundância para começar seu pequeno empreendimento rural.

Dica: Como ser um produtor rural de sucesso?

Assim, é possível cultivar diversas variedades de produtos agrícolas, além de criar parcerias com comerciantes que comprarão no atacado para revender, pois dessa maneira o foco do seu negócio será somente o cultivo. Aqui, vale pesquisar quais vegetais se adaptam melhor ao clima da sua região e quais têm maior saída.

Enfim, é um bom segmento de atuação e costuma dar um bom retorno, logo avalie todos os pormenores para iniciar sua própria horta comercial.

Turismo rural

Se você tem uma propriedade vasta e com grande quantidade de atrativos, como picos, cachoeiras, lagos, nascentes, rios, locais bonitos para fazer trilhas, pode se tornar um dos empreendimentos mais procurados do momento, que é o turismo rural.

O recomendado é que você ofereça um ambiente agradável e com o máximo possível de tributos naturais na propriedade. Porém, dependendo do seu segmento, é preciso também oferecer uma pousada para acomodar os turistas, dispondo de um restaurante e até mesmo uma piscina.

O segredo para o sucesso desse negócio é investir em um estilo rústico, a fim de cativar o maior número possível de visitantes que gostam de frequentar espaços desse tipo. Infelizmente não tem como iniciar com pouco dinheiro, pois algumas modificações serão necessárias, porém, os resultados podem ser espantosos assim que as pessoas tomarem conhecimento.

Pesqueiro

Se a sua propriedade rural for próxima à área urbana, saiba que montar um pesqueiro pode ser uma excelente opção de lazer.

Essa é uma área muito interessante onde o público costuma comparecer no intuito de se divertir entre familiares e amigos, afinal, a pesca esportiva vem cativando cada vez mais adeptos em todas as regiões do Brasil. Essa é uma excelente oportunidade para investir atualmente.

O certo é que seu investimento inicial não é tão baixo como outras culturas, já que necessitará de uma estrutura ligeiramente extensa para oferecer um ambiente de qualidade para receber muita gente.

A maior procura tende a ser no verão, bem como feriados e finais de semana — quando a população sai de casa em busca de locais frescos para frequentar. Em razão disso, você pode começar esse empreendimento, que é um dos mais populares do momento.

Por fim, se você economizou e, mesmo assim, necessita de um capital extra para concretizar seu negócio, o crédito pessoal ou o crédito rural são boas alternativas. Isso por que eles são diferentes de um financiamento no qual o beneficiário fica “preso” à compra do bem. Com essas opções, você tem total liberdade para escolher onde deseja investir. Para isso, basta entrar em contato com uma instituição bancária ou uma cooperativa.

Quais ferramentas podem ser utilizadas para auxiliar no controle financeiro?

Economizar dinheiro é algo que precisa se tornar um hábito para quem deseja obter sucesso. Portanto, além de ser necessário ter uma educação financeira exemplar, é fundamental contar com o apoio de métodos e ferramentas para garantir a eficiência do seu negócio.

Auditoria Interna

Nada mais é do que o acompanhamento das atividades realizadas no ambiente interno, com o intuito de avaliar os procedimentos produtivos, a gestão de capital, a contabilidade e as normas de gestão. Dessa forma, a auditoria interna pode ser aplicada de maneira global.

Ela tem o intuito de verificar se o desempenho e os retornos do empreendimento estão em conformidade com as melhores técnicas do mercado. Se contar que também mostra possíveis falhas e fraudes, por meio da inspeção de registros contábeis, documentos, livros-caixa e demais assuntos pertinentes à empresa.

Essa ferramenta de gerenciamento mapeia as reais condições da propriedade rural e identifica possíveis problemas.

Sistema de cobrança

O trabalho de fazer cobranças pode gerar desgaste de energia emocional entre as partes. Por isso, a adoção de recursos (ou contratação de empresas) de cobrança que dinamizam esse processo simplificam o controle financeiro como um todo.

Indicadores de desempenho

Além de usar as ferramentas acima, é necessário conhecer os indicadores de desempenho das etapas do agronegócio, que são divididas em três partes:

Antes da porteira:

  • capacidade de endividamento;
  • capacitação de colaboradores;
  • qualidade e custos envolvidos;;
  • pontualidade.

Dentro da porteira:

  • identificação de gargalos;
  • eficiência operacional e econômica;
  • padronização e normatização;
  • redução de desperdícios.

Após a porteira:

Esses parâmetros são cruciais para você aumentar sua fatia de mercado e otimizar as práticas do seu agronegócio.

Programa financeiro na nuvem

Atualmente, a tecnologia já está consolidada em diversos setores. Logo, quando se fala em ferramentas de gestão financeira — ou em gestão inteligente —, é preciso considerar o impacto dessa inovação e a adoção de melhorias tecnológicas saudáveis para o negócio.

Afinal de contas, existem diversos mecanismos que podem ser direcionados ao empreendimento, garantindo, agilidade, relevância e eficiência nos processos, com retornos cada vez mais competitivos. É o caso de softwares financeiros na nuvem.

Esse tipo de funcionalidade armazena dados e informações em um servidor dedicado, o que dá mais segurança, além de garantir acesso rápido, em qualquer hora e lugar. Simples e prático.

É possível encontrar soluções financeiras dessa natureza tanto em formato web quanto em aplicativos para celulares. Pesquise as opções disponíveis e escolha a que mais se adéqua às necessidades do seu agronegócio.

Aprendeu como economizar dinheiro, bem como poupá-lo e investi-lo? Agora, basta colocar as recomendações deste texto em prática para iniciar um novo empreendimento ou melhorar as instalações da sua propriedade rural para aumentar sua produção e vender mais.

Se você gostou deste conteúdo compartilhe nas redes sociais!

Categorias: Educação Financeira