Agricultura Familiar

Motivos para se especializar e continuar no campo

Motivos para se especializar e continuar no campo
Tempo de Leitura: 2 minutos

Para começar, um dos maiores motivos para continuar no campo é que não é de hoje que sabemos que a maior parte da nossa alimentação vem da agricultura familiar e do pequeno agricultor, certo? Dessa forma, dar continuidade a esse negócio familiar, que muitas vezes gera dúvida nos mais jovens da família, nunca foi tão promissor e relevante. Afinal, empreender do que é próspero e dá resultados positivos é um incentivo extra para se especializar e investir, não é mesmo?

Confere aí alguns motivos para continuar com a Agricultura Familiar que listamos para você.

1. Crédito Exclusivo

O Pronaf, Programa do Governo Federal, presta um atendimento específico aos agricultores familiares. Sobretudo ele fortalece as atividades desses produtores além de possibilitar uma produção maior gerando um resultado melhor. O Pronaf conta ainda com diversas modalidades de linhas de crédito, com especificidades e regras para determinados tipos de produtores rurais.

2. Oportunidade para o Jovem Empreendedor Rural

A agricultura familiar é a base da economia para 90% dos municípios brasileiros com até 20 mil habitantes. Como resultado, a gestão compartilhada da propriedade agrícola é a principal fonte geradora de renda dessas famílias. Neste cenário, o jovem que opta pela continuidade no ramo e às produções da família, já sai na frente e com algumas vantagens como empreendedor rural, já que, não é de hoje que o setor vem recebendo maior atenção em consequência dos números que geram na economia, além do impacto positivo na rentabilidade no campo e na sustentabilidade.

3. Incentivo à comercialização agrícola

Outro incentivo para a agricultura familiar, é o Programa de Aquisição de Alimentos – PAA, no qual os agricultores familiares vendem sua produção para instituições públicas sem a necessidade de licitação com preço menor que o do mercado. Nesse sentido, os produtores, por meio de uma chamada pública, também podem abastecer hospitais, presídios e etc. E, ainda, pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar – o PNAE há uma parceria entre a agricultura familiar e a merenda escolar. Ou seja, são muitas possibilidades.

4. Agricultura familiar do Brasil é 8ª maior produtora de alimentos do mundo

Você sabia que a agricultura familiar tem um peso importante para a economia brasileira? Isso mesmo. Só para exemplificar, se o país tivesse só a produção familiar, ainda assim estaria no top 10 do agronegócio mundial, entre os maiores produtores de alimentos. Incrível, né? Quando se soma a agricultura familiar com toda a produção, o Brasil passa de oitavo maior para a quinta posição, com faturamento de US$ 84,6 bi por ano.

5. Desenvolvimento sustentável 

Bom, além ser essencial para o desenvolvimento econômico, a agricultura familiar também é essencial para a sustentabilidade socioeconômica e ambiental, assim como para a segurança alimentar. Isso porque há um cuidado bem maior no uso de agrotóxicos que prejudicam nossa saúde.

Sobretudo, a agricultura familiar é uma iniciativa que além de ampliar a distribuição de renda e a produção de alimentos, melhora a qualidade de vida e ajuda na preservação da biodiversidade.

Viu só? Não há dúvidas sobre a importância da Agricultura Familiar não só para o desenvolvimento econômico, como também para o desenvolvimento sustentável de milhares de famílias e comunidades do nosso mundão, né? A gente acredita que há motivos de sobra para investir na vida no campo. Vamos juntos?

Categorias: Agricultura Familiar , Cooperativismo