Educação Financeira

Mitos e verdades sobre o dinheiro físico

Mitos e verdades sobre o dinheiro físico
Tempo de Leitura: 2 minutos

Dinheiro é um assunto que rende conversa em qualquer ambiente, mas é também um tema cercado de mitos. Você já deve ter ouvido frases de pais, avós ou comerciantes, e ficou com aquela pulga atrás da orelha se questionando ‘será que é verdade mesmo?’. A Cresol preparou uma lista de mitos e verdade com algumas frases sobre dinheiro.

1. O dinheiro físico será extinto em breve

Mito! Apesar da aceleração do processo de digitalização, da popularização das carteiras digitais e do debate para a criação de uma moeda digital brasileira, esse processo está bem longe de acontecer. Para se ter uma ideia, um a cada quatro brasileiros ainda não têm acesso à internet, ou seja, o dinheiro físico é muito importante e é pouco provável que ele deixe de existir.

2. Dinheiro é sujo

Verdade! As cédulas de dinheiro realmente contêm centenas de microorganismos. Um estudo realizado nos EUA e divulgado pelo jornal Plos One (2017), aponta que o dinheiro continha bactérias, microorganismos da boca, DNA de animais domésticos e vírus. Então, da próxima vez que ouvir a frase ‘lave as mãos depois de pegar no dinheiro’, leve isso a sério.

3. Repassar dinheiro falso sem saber é crime

Mito! Receber e repassar dinheiro falso é crime, mas somente se a pessoa que recebeu tiver consciência. Caso você desconfie da autenticidade, procure uma delegacia de polícia, registre um boletim de ocorrência e não repasse a cédula.

4. Existem cédulas que valem mais que outras de mesmo valor

Verdade! Existem cédulas e moedas que são substituídas e/ou são criadas apenas para datas comemorativas com quantidades limitadas. Nas mãos de colecionadores e especialistas, o valor atribuído pode ser maior do que o número que ele estampa.

5. Cédulas danificadas podem ser recusadas

Verdade! De acordo com o Banco Central (BC), os consumidores e os lojistas podem exigir notas em perfeitas condições. Caso você possua uma cédula danificada, a orientação do BC é procurar uma agência bancária.

6. Dinheiro danificado não tem valor

Depende! Se a nota tiver mais da metade do tamanho original em um único fragmento, você pode trocá-la por uma nova no banco mais próximo. Mas, se o pedaço da nota tiver menos da metade do tamanho original, a cédula deixa de ter valor. O mesmo vale para notas rabiscadas, manchadas ou desenhadas.

No caso de moedas tortas, perfuradas, desfiguradas ou com algum outro dano, mas que estejam inteiras e não apresentem dúvidas quanto ao valor, basta procurar sua instituição financeira e solicitar a troca.

Categorias: Educação Financeira