Empréstimos

5 vantagens de empréstimos de cooperativas em comparação com bancos

Empreender não é nada fácil. No cenário mercadológico atual, em que a concorrência está cada vez mais acirrada, a situação torna-se ainda mais complicada. Para sobreviver, é preciso fazer uma autogestão eficiente, melhorando cada detalhe da atuação, como o controle do fluxo de caixa, as despesas tributárias, os relacionamentos com fornecedores, colaboradores e clientes, entre outros. 

Além disso, é muito importante estar atento aos avanços tecnológicos que possam otimizar processos internos a fim de aumentar a produtividade e, consequentemente, a lucratividade do negócio.

Todas essas preocupações e atitudes podem trazer bons resultados ao empreendimento, porém, sabemos que tudo isso requer capital para aplicar.

Acontece que micro e pequenas empresas geralmente não possuem muitos recursos disponíveis — e é nesse momento que um empréstimo pode ser visto como um investimento, pois, se bem planejado, o retorno será maior que a dívida adquirida.

Contudo, alguns cuidados são fundamentais para fazer a escolha mais adequada em cada situação. Para lhe ajudar nessa missão, elaboramos este artigo a fim de mostrar as principais vantagens de contratar um empréstimo com uma cooperativa em vez de optar pelos bancos tradicionais. Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

Dica: Análise financeira da empresa: aprenda como fazer!

Como funciona uma cooperativa de crédito?

Cooperativas de crédito são instituições financeiras que possuem uma filosofia de atuação diferente das demais.

Também são conhecidas como associações de pessoas e seus sistemas de funcionamento podem ser vistos como mais democráticos, pois, diferentemente dos bancos tradicionais, em que o foco é o lucro, o importante é o associado. Todos têm os mesmos direitos, independentemente da quantidade de cotas que cada um possua.

Assim como todo empreendimento, precisam obter uma determinada rentabilidade para manterem todos os seus custos e expandirem suas capacidades de atuação, porém, não há conceito de lucro, mas de sobras, apuradas no fim de cada exercício anual e distribuídas proporcionalmente aos associados. Inclusive, justamente por não possuírem fins lucrativos, esses resultados rateados são isentos de tributos.

Mesmo que se diferenciem das outras instituições financeiras, as cooperativas de crédito também possuem suas obrigatoriedades para que possam operar. Elas fazem parte do Sistema Financeiro Nacional e são fiscalizadas pelo Banco Central do Brasil, havendo auditorias externas especializadas.

Outro ponto de muita credibilidade e segurança é que as contas dos associados também têm proteção de até R$ 250 mil em caso de demonstração de problemas de liquidez.

Esta informação trazida pela página de economia do portal Ig demonstra a solidez do sistema de crédito cooperativo no país:

No Brasil, o cooperativismo de crédito vem ganhando cada vez mais espaço, sendo o Sistema de Crédito Cooperativo o 5.º maior conglomerado financeiro do País. Atualmente, existem 243 cooperativas deste segmento só no Estado de São Paulo, totalizando 1 milhão de pessoas cooperadas. De acordo com informações do Banco Central (BC), o volume de empréstimos nessas instituições cresceu 8,5% no terceiro trimestre de 2016.

Quais as vantagens do empréstimo com uma cooperativa? 

Todas as diferenças mencionadas resultam em vantagens para os associados, inclusive na relação de custos relacionados aos empréstimos. Os benefícios são:

1. Maior proximidade com a instituição financeira

Nas cooperativas de crédito, o associado não é apenas um cliente: ele também passa a ser um dos donos do negócio, podendo participar e votar em assembleias. Cada associado possui direito a um voto, que tem o mesmo valor para todos, independentemente da quantidade de cotas que cada um possui.

2. Taxas mais baixas

Essas instituições oferecem linhas de crédito com taxas de juros significativamente menores que as praticadas pelas demais organizações financeiras. Isso deve-se ao fato de que os valores são estipulados de acordo com a previsão de custos e com as necessidades de reinvestimento.

Além disso, não costumam cobrar taxas de serviço, como transferências e emissões de talões. Nos casos em que há cobranças, essas são geralmente menores que as dos bancos. 

Outro ponto importante é que, além dos custos reduzidos, os rendimentos das aplicações são quase sempre maiores.

3. Participação no rateamento das sobras

Como já foi mencionado, os associados recebem uma parte proporcional em relação ao rateamento das sobras dos recursos captados pelas cooperativas, podendo essa ser retirada em dinheiro ou reinvestida na própria instituição, dependendo do acordo que será feito pelos cooperados em assembleia.

Já nos bancos tradicionais, que são sociedades de capital e não de pessoas, os lucros são repartidos apenas entre os acionistas.

4. Impacto social

Parte dos recursos arrecadados são destinados a projetos que visam o desenvolvimento da própria região onde os pontos de atendimento se encontram, contribuindo com a diminuição das desigualdades sociais.

A atuação das cooperativas repercute em um nivelamento da concorrência entre as instituições financeiras, pois suas diferenciações nos preços e no atendimento fazem com que as demais precisem se adequar.

5. Maior acessibilidade

Este tópico é o resultado dos anteriores. Como possuem custos mais baixos e atendimento diferenciado, as cooperativas de crédito proporcionam acesso aos produtos financeiros pelos grupos menos favorecidos. Inclusive, elas têm atuado cada vez mais em nichos específicos, como o dos agricultores e de micro e pequenas empresas.

Como pôde ser visto, essas instituições são essencialmente diferentes dos bancos tradicionais. Nelas, o cliente não é apenas mais um gerador de lucro, ele passa a ser membro do negócio e a ter voz ativa, participando das tomadas de decisões do empreendimento e tendo a mesma relevância que todos os outros.

Ser visto como uma pessoa e não como um número, ter acesso a taxas menores e ao rateamento das sobras são algumas das vantagens de contratar um empréstimo com uma cooperativa em comparação com bancos tradicionais, gerando, além de economia e otimização de recursos, impacto social e maior acessibilidade.

Cresol Baser é considerada a maior cooperativa do Brasil, sendo referência nacional e internacional em Crédito Solidário. Está no mercado há 22 anos e conta com mais de 200 mil famílias cooperadas em nove estados do país.

Este artigo foi útil pra você? Já tirou suas dúvidas sobre as vantagens de um empréstimo com uma cooperativa e quer continuar aprendendo sobre crédito? Então leia nossa outra publicação para conhecer 4 dicas de como fazer o empréstimo ideal e usá-lo da melhor maneira na empresa. E se quiser saber como a Cresol pode ajudar você, clique no banner abaixo!

Cresol: ao seu lado, sempre que precisar

Categorias: Empréstimos