Educação Financeira

Como renegociar dívidas e sair do vermelho

Mulher fazendo conta dos gastos
Tempo de Leitura: 4 minutos

Dívidas são sempre uma dor de cabeça. Sabemos que dinheiro não é tudo, mas quando estamos endividados, nossa vida vira de cabeça para baixo e é comum perdermos o sono tentando encontrar alguma alternativa para melhorar essa situação. 

Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), no Brasil, mais de 70% das famílias encontram-se endividadas atualmente. Esse número é o resultado do crescimento consecutivo dos últimos meses, representando mais de 10 milhões de famílias brasileiras.

Entre as dívidas mais comuns, estão cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, crédito consignado, empréstimo pessoal ou prestação de carro e de casa.

Apesar de alarmante, é possível reverter essa situação: renegociar uma dívida é uma excelente forma de, aos poucos, retomar o controle da sua situação financeira

Confira dicas de como renegociar dívidas de forma consciente e organizada. Continue a leitura!

Como renegociar dívidas? 3 dicas

O grande objetivo ao renegociar uma dívida deve estar em quitar aquele débito antes de tudo. Com uma negociação justa e sustentável, você pode iniciar um planejamento financeiro de sucesso para toda sua vida. 

Em outras palavras, o que parece ser um grande problema pode se tornar uma solução viável para melhorar sua relação com o dinheiro. 

Não há uma receita pronta sobre como renegociar dívidas: é preciso que você entenda sua saúde financeira, saiba de sua atual capacidade de pagamento e, é claro, tenha um plano. No entanto, algumas dicas podem ajudar você nesse processo. 

1. Saiba o valor da sua dívida

Para quem não sabe para onde vai, qualquer lugar serve: quando o assunto é a renegociação de dívidas, antes de tudo, é preciso compreender sua atual situação financeira

Comece tendo claro qual o valor da sua dívida; caso tenha mais do que uma, por exemplo, financiamento de veículo e cartão de crédito, saiba os valores separadamente e também o somatório. Pode parecer assustador olhar com atenção para essa questão, mas, sem essa informação, você não tem clareza sobre como se organizar para buscar renegociar a dívida. 

Então, seja no papel ou de forma digital, registre o montante da dívida e confira o próximo passo!

2. Analise se a renegociação vale a pena

Com a informação clara sobre os valores da dívida, é hora de fazer contato com os credores para começar a negociação de pagamento. 

Algo que é importante saber é que os credores buscam receber os valores: então, em geral, há uma facilitação tanto no abatimento do valor quanto das condições de pagamento. Assim, com essas informações a seu favor, fica mais fácil encontrar a melhor maneira de renegociar a dívida. 

Ouça e anote as propostas e não dê um retorno imediato: esse é um momento essencial para avaliar qual o melhor caminho a seguir para ter o máximo de certeza de que é uma solução viável para a sua situação. Lembre-se que a ideia é saldar a dívida e começar uma nova página e não criar uma “bola de neve” que possa piorar a situação. 

Dica: Orçamento pessoal: por onde começar?

3. Organize-se financeiramente

Ao analisar a proposta de renegociação, leve em consideração as taxas de juros, o prazo para pagamento e, acima disso, seu orçamento financeiro. Tenha em mente que para quitar a dívida, você não deve comprometer suas finanças, afinal, a vida não para. 

Tenha clareza sobre sua capacidade de pagamento durante o período de vigência da renegociação. Por exemplo, se você sabe que terá algum pagamento já previsto além da dívida, entenda que sua disponibilidade diminui e isso pode impactar no fato de você conseguir honrar com o saldo da dívida. 

Junto à renegociação de dívidas, você pode começar a alimentar uma planilha orçamentária, a qual deverá ter o registro de todas as despesas e receitas. Assim, antes de assumir novos compromissos financeiros, você pode consultar esse documento para tomar uma decisão mais assertiva. 

Vale ressaltar que, caso a instituição financeira onde você tem a dívida atualmente não ofereça uma boa proposta para a renegociação, você pode buscar uma alternativa e transferir a dívida

Vantagens de renegociar dívidas

Conforme você já deve ter observado, renegociar dívidas é uma excelente forma de fazer as pazes com o dinheiro e, ainda mais, começar a desenvolver uma nova relação com suas finanças, que seja mais saudável e sustentável. 

Outros benefícios em renegociar dívidas são:

Adequar sua situação financeira

Quando você renegocia uma dívida, no geral, tende a melhorar sua vida financeira, diminuindo os gastos mensais e, ainda assim, limpando seu nome e criando um novo comportamento. É sobre trocar uma dívida cara por uma mais “em conta”. 

Saber diferenciar o “mau” e o “bom” uso do dinheiro

A ideia da renegociação de dívidas não é simplesmente não fazer mais empréstimos e financiamentos ou parar completamente de gastar no cartão. Pelo contrário: é saber quando e como utilizar esses meios de pagamento de forma que você possa conquistar planos e sonhos sem que eles se tornem pesadelos.

Nome limpo na praça

A gente nunca sabe quando vai surgir uma emergência que requeira um valor que, nem sempre, temos à mão. Por isso, com o nome limpo – obtido por meio da renegociação de dívidas -, você fica mais tranquilo, podendo buscar uma instituição financeira para solucionar essa urgência. 

Saúde financeira também é saúde mental

Dívidas normalmente podem impactar em nossa saúde psíquica. Sentimentos como estresse e ansiedade, em alguns casos, podem evoluir para doenças como depressão, a qual interfere diretamente em nosso dia a dia. 

A American Psychological Association (Associação de Psicologia dos EUA) constatou em uma pesquisa que um dos maiores desencadeadores de estresse nas pessoas é a falta ou problemas com dinheiro. Esse cenário pode levar a complicações maiores, sendo que 93% das pessoas com a saúde mental abalada têm comportamento de consumo elevado e até 74% adiam o pagamento de contas.

Anotou as dicas? Esperamos que você possa se beneficiar com as informações que compartilhamos aqui para renegociar dívidas de maneira fácil e organizada. 

Continue acompanhando nossos conteúdos para melhorar a sua relação com o dinheiro!

Categorias: Educação Financeira