“Nome sujo”: como a inadimplência pode afetar suas finanças

“Nome sujo”: como a inadimplência pode afetar suas finanças

Tempo de Leitura: < 1 minuto

Você sabia que, segundo o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), 63,4 milhões de brasileiros estão inadimplentes? De acordo com levantamento, mais de 30% da população não consegue pagar suas dívidas dentro do prazo e tem que lidar com consequências, que vão desde ter o nome negativado até perder o sono pensando nisso.

Mas afinal, inadimplente é a mesma coisa que endividado? Apesar de serem utilizados como sinônimos, as duas situações são diferentes. Inadimplente é quem não conseguiu pagar uma conta no prazo determinado. Enquanto endividado, é aquele que contraiu alguma dívida, mas ainda está em tempo de quitá-la.

Quando você está inadimplente, seu nome fica negativado nos serviços de proteção ao crédito ou como é popularmente chamado, “nome sujo”. Consequentemente, você passa a ter dificuldades para conseguir um empréstimo, realizar financiamentos, abrir uma conta corrente ou adquirir um novo cartão de crédito. A instituição bancária pode ainda, bloquear o cheque especial e cancelar a emissão de novos talões de cheque, por exemplo.

Além das consequências financeiras, você sofre com alterações no humor, na rotina e na saúde. Primeiro vêm as cobranças externas, logo chegam as preocupações internas, em seguida a vergonha e a pressão para resolver a situação. Esse misto de sentimentos prejudicam o bom humor, a organização da rotina, sua saúde física e mental.

Para sair da inadimplência, não tem segredo. Você precisa fazer um check-up na sua saúde financeira, organizar-se financeiramente, priorizar a quitação das suas dívidas e buscar o controle do seu orçamento para não enfrentar esse problema no futuro. 

Leia mais