Educação Financeira

Entenda a importância e como rever seus hábitos financeiros neste novo ano

A falta de equilíbrio no orçamento mensal pode ser efeito de hábitos que adotamos no cotidiano sem perceber. E quando as contas não fecham no fim do mês, só há duas saídas para quem quer organizar a vida financeira: cortar despesas ou gerar mais receita. Dessa forma, rever hábitos financeiros é o recomendável.

Dessas duas alternativas, o corte de despesas é a parte mais habitual para quem já tem o dia repleto por trabalho e estudo, o que impede a busca de uma outra fonte de renda, por exemplo.

Por isso, confira as recomendações que selecionamos para você ! Elas irão te ajudar a rever seus hábitos e a reorganizar sua vida financeira para 2019!

Qual a importância de rever seus hábitos financeiros?

Imagine uma organização que não sabe o valor que ganha, nem quanto gasta. Assim fica complicado o planejamento futuro, saber quanto é possível economizar para investimentos, quanto cobrar de seus clientes etc.

O mesmo acontece com pessoas físicas. O controle financeiro pessoal é vital para preservar uma relação saudável com o próprio dinheiro, aplicando-o dentro das possibilidades, sem endividamentos desnecessários.

Dica: Planejamento financeiro para 2019: tudo o que você precisa saber

Além do mais, o controle financeiro também é um excelente modo de organizar seu orçamento. Não seria ótimo poder comprar um carro e planejar as férias, por exemplo, sem se afligir com financiamentos parcelados e intermináveis no crediário? Tudo isso é possível, basta ter o mínimo de autocontrole e disciplina com as finanças.

Por isso, listamos alguns fatores econômicos relevantes para manter uma boa saúde financeira. Vejamos:

  • colocar dinheiro na poupança (aplicação segura);
  • ouvir, mas não seguir todos os conselhos de amigos (nem tudo que é bom para o outro, é interessante para você);
  • realizar um planejamento atualizado com a sua realidade;
  • não gastar sem pensar;
  • interessar-se por finanças.

Como analisar seus gastos?

Você precisa entender a importância de se ter o mínimo controle sobre sua vida financeira e de acompanhar seus gastos pessoais.

Acompanhar suas finanças permite não somente fazer planos para o futuro, como também contribui para que você não seja pego de surpresa, podendo preparar-se com antecedência para enfrentar cenários de crise. O risco de insistir no erro, de não se organizar e de não mudar de comportamento é acabar inadimplente.

Para analisar todos os gastos é preciso organizar os de caráter pessoal, pois não existe milagre. É preciso saber quais são, de qual tipo e o peso deles na sua renda. Se você jamais fez um controle do tipo, o mais recomendado é fazer um exame completo (entrada e saída, nos últimos 12 meses).

Dica: Crédito pessoal: tudo o que você precisa saber antes de contratar

Em seguida, pode ser num caderno, numa planilha no computador ou mesmo em um aplicativo no seu celular. O imprescindível é encontrar um modo para registrar seus gastos pessoais diários. Não se preocupe, no início, em organizar imediatamente os 12 meses subsequentes ou determinar de maneira rígida o que é gasto dispensável e essencial. Ocupe seu tempo para achar o melhor mecanismo para se organizar.

Na sequência, não adianta pesquisar, analisar e organizar os próprios gastos se não houver disciplina para continuar alimentando o seu controle mensal, seja com caderno, planilha ou aplicativo. Apenas com detalhamento e regularidade, listando cada gasto simples, será possível distinguir os gastos pessoais. A partir daí, basta identificar quais têm sido as falhas e corrigi-las.

Dica: 6 dicas para o melhor controle de gastos no comércio

Logo, ser inteligente financeiramente é saber diferenciar e reconhecer as categorias de gastos pessoais — e utilizar esse dado em favor do seu dinheiro. Familiarizado a estratégia de finanças do seu salário, diferencie o que é custo fundamental (moradia, contas básicas) e o que é passível ou dispensável de ser diminuído (compras supérfluas, academia e cafezinhos).

Por fim, você já organiza muito bem seus gastos pessoais e sabe corretamente seus custos dispensáveis e essenciais. A sugestão agora é que, a partir desse entendimento, os passos sejam seguidos com mais organização e inteligência.

Como repensar seu estilo de vida?

O primeiro passo a ser dado é fazer uma autoanálise e repensar seu relacionamento com o dinheiro. Algumas de suas ideias e noções podem te atrapalhar na hora de conseguir o controle de suas finanças, então, é preciso mudar sua mentalidade. É necessário ver a riqueza não como um destino, mas sob a ótica de um estilo de vida. Veja como!

Defina objetivos

Ao definir metas, seus sonhos começam a se tornar mais concretos e é mais fácil pensar em um plano de ação para conseguir seus objetivos ao invés de apenas ficar sonhando acordado.

Dica: Tudo o que você precisa saber para planejar uma viagem em família

Faça um controle de orçamento

Gerir seu orçamento é a única forma de identificar com eficácia o destino do seu dinheiro, sendo possível, assim, prever despesas futuras e controlar seus gastos.

Divida por categorias como aluguel, lazer, alimentação, transporte e categorize o orçamento mensal de maneira a dar prioridade para o que é relevante e o que é supérfluo.

Controle as dívidas

Dedique parte do seu orçamento mensal especialmente para o pagamento de dívidas. Comece por aquelas com maiores taxa de juros. Assim, você evita ficar acumulando juros em cima de juros e se endividar ainda mais.

Dica: Como avaliar se uma taxa de juros é atrativa?

Reserve dinheiro

Monte um fundo de emergência para se garantir caso ocorra algum imprevisto no futuro. Em momentos de estresse, é importante ter tranquilidade financeira. A dica aqui é juntar seis vezes o valor da sua renda mensal. Dessa maneira, você garante o sustento da sua família por um semestre inteiro.

Saiba investir

Há um ditado muito valioso que todo investidor deve seguir: “não ponha todos os seus ovos na mesma cesta”. Isso significa que você deve manter sua carteira dinâmica e sempre buscar por novos investimentos e oportunidades.

Qual o passo a passo para fazer uma análise financeira?

Identificar pontos de melhoria

A grande ideia é categorizar seus gastos. Mais para frente, você será capaz de identificá-los automaticamente.

Por agora, vamos descobrir seu grau de maturidade financeira. Basta se questionar se:

  • realiza algum tipo de controle de despesas e receitas;
  • seu dinheiro sobra até o fim do mês;
  • sempre existem recursos suficientes para liquidar gastos básicos, como contas residenciais, moradia e mercado;
  • consegue poupar ou investir;
  • categoriza seus gastos e sabe quanto direciona para cada grupo de despesas;
  • consegue analisar suas contas e implementar melhorias para gastar menos nos próximos meses.

Ao se responder estas questões, saberá em qual grau de capacidade para lidar com os assuntos orçamentários. Assim, você pode repensar onde está necessitando melhorias para ter condições de fazê-las imediatamente.

Identificar pontos de atenção

A educação financeira é primordial para auxiliar as pessoas a economizar o bastante para gerar uma renda apropriada não somente na aposentadoria, mas ao longo da vida, abstendo-se dos elevados níveis de dívida que podem causar a inadimplência e até a falência.

Dica: Contratar crédito: o que é preciso e como escolher a melhor opção?

Além do mais, no contexto atual, é cada vez mais decisivo para que as pessoas compreendam as finanças básicas, porque estão sendo expostas a grandes decisões de pontos de atenção.

Definir objetivos a partir do que foi identificado

Desta forma, qualquer melhoria na educação financeira pessoal terá um resultado acentuado para você e sua família, bem como nas suas competências de permitir mais tranquilidade ao seu futuro.

Educar-se financeiramente é custoso, porém, dado que você tem controle do conhecimento, pode minimizar tremendamente os pesos financeiros da sua vida.

Entender como administrar seus gastos e compreender sobre finanças pessoais pode gerar uma enorme diferença no seu cotidiano e lhe trazer vantagens reais. Pense nisso e conclua os passos desta caminhada de aprendizado tão transformadora e necessária.

Em resumo, dando um passo de cada vez, você conseguirá melhorar sua vida financeira e também poderá enxergar inúmeras vantagens que o hábito de poupar pode trazer para você e a realização dos seus sonhos.

Tenha essas dicas sempre em mente e faça delas parte de sua rotina para começar a ver os resultados em poucos meses ao rever hábitos financeiros do cotidiano. O desenvolvimento desses hábitos é fundamental para a evolução de um pensamento correto sobre a tomada de ações automáticas e dinheiro, para assim beneficiar sua vida financeira.

Gostou de saber como rever seus hábitos financeiros? Então compartilhe esse post com seus amigos nas redes sociais!

Categorias: Educação Financeira