Educação Financeira

3 hábitos que impedem você de poupar e investir dinheiro

3 hábitos que impedem você de poupar e investir dinheiro
Tempo de Leitura: 4 minutos

Se preferir, ouça a narração deste artigo:

Está difícil manter as contas em dia? Proporcionar uma vida mais confortável para a família às vezes parece um sonho distante. Mas é possível! Basta um pouco de educação financeira. Quando você aprende a poupar e investir dinheiro, o caminho da prosperidade fica muito mais fácil de trilhar.

O artigo de hoje vai ajudar nessa jornada. A seguir, veja quais hábitos corrigir para manter seu saldo no azul. Conheça, também, alguns tipos de investimento capazes de ampliar seu patrimônio.

Poupar e investir: qual é a relação entre os dois?

Primeiro precisamos explicar o que é poupar e o que é investir. Poupança tem a ver com acúmulo de riqueza. Você basicamente guarda dinheiro para utilizá-lo no futuro.

Como fazer isso? Economizando. A ideia é sempre gastar menos do que você arrecada. Assim sobra uma quantia todo mês para destinar à reserva.

Já o investimento é uma aplicação com chances de ganho. É preciso desembolsar uma quantia para adquirir títulos financeiros, como papéis do Tesouro Direto. Essa operação funciona como um empréstimo a juros: você dá um montante e recebe um pouco mais ao fim do processo. Ou seja, ganha mais dinheiro.

Os dois movimentos são necessários para quem quer ampliar o patrimônio. Poupar significa ter segurança. A pessoa nunca passa aperto, pois tem um “colchão” que vai ampará-la nos momentos de queda. Investir, por sua vez, quer dizer movimentar. Afinal, dinheiro parado perde valor por causa da inflação.

Dica: Entenda o que é reserva de emergência e como fazer a sua

Hábitos que impedem você de poupar e investir dinheiro

A mecânica do cofrinho é bem simples de entender: quem junta moedas todo dia sempre vai ter uns trocados quando precisar. Sendo assim, por que poupar e investir dinheiro é tão difícil? Isso tem a ver com os seus hábitos. Aqui vão três possíveis motivos:

1. Falta de planejamento financeiro

Você costuma anotar seus gastos numa planilha? Essa ferramenta auxilia bastante no controle das despesas da casa.

Lembre-se de que seu padrão de vida deve se adequar ao orçamento. Em outras palavras, não dá para gastar mais que a receita (salário, pró-labore ou renda de imóveis alugados, caso tenha).

Dica: separe uma quantia fixa para poupar dinheiro. Faça de conta que é um boleto de água ou internet. Você vai se obrigar a guardar na reserva financeira mensalmente.

2. Mau uso do cartão de crédito

Compras parceladas são um perigo para quem não tem planejamento. De prestação em prestação, a fatura pode chegar a níveis alarmantes.

O problema piora quando a pessoa deixa de pagar o valor integral. Aí ela entra no crédito rotativo, com juros altíssimos. As dívidas crescem como uma bola de neve.

Por isso, prefira pagamentos à vista. Outra sugestão seria diminuir o limite do cartão de crédito para não cair na tentação de gastar demais.

Dica: 7 passos para usar o cartão de crédito com inteligência

3. Gastos desnecessários

Voltemos à planilha financeira. Analisando os gastos mensais, dá para perceber que muitas compras são supérfluas. Procure cortá-las de sua rotina.

Diminua as idas ao shopping, as jantas em restaurante ou outras atividades caras. O impacto nas despesas pessoais será superpositivo.

Também vale responder às seguintes perguntas antes de adquirir um produto: esse item será útil para mim? Vai me fazer bem? Tenho condições de pagar por ele? Um pouco de reflexão diminui as compras por impulso.

Como começar a investir seu dinheiro

Depois que você se livra dos hábitos ruins, poupar passa a ser uma atitude corriqueira. Então chegamos ao próximo estágio: como investir dinheiro para ampliar o patrimônio.

Basicamente é necessário alocar parte dos recursos em alguma aplicação. Só que existem diversas opções no mercado.

Por exemplo, os fundos de renda fixa são mais previsíveis. Você consegue calcular de antemão qual será o rendimento em determinado período.

Na outra ponta, os fundos de renda variável oscilam conforme as flutuações da Economia. São negócios mais arriscados, pois não há garantia de retorno. Porém, quando dão certo, os ganhos tendem a ser mais altos.

Além do fator risco, vale a pena avaliar a liquidez. É que a maioria das aplicações não permite resgate imediato. O dinheiro fica rendendo por alguns meses (ou anos) até o momento da retirada. Portanto, invista apenas uma quantia que não vá fazer falta no seu cotidiano.

Dica: Como investir dinheiro – guia para iniciantes

Conheça as soluções da Cresol para investir seu dinheiro

A Cresol conta com ótimos produtos financeiros para você investir dinheiro. Confira as opções:

Poupança – A forma mais tradicional para guardar seu dinheiro. O rendimento é regulado e definido pela taxa Selic e pela variação da taxa referencial todos os meses no aniversário do depósito. 

Cresol Aplic Fácil – Investimentos com liquidez de curto prazo. A carência para o resgate ocorre entre 30 e 120 dias.

Cresol Invest – Aplicação segura e rentável com liquidez de médio prazo. O resgate se dá entre 180 e 360 dias.

Cresol Executivo – Para quem pensa no longo prazo. O tempo para resgate é de 720 dias.

Cresol Aplicação Programada – Permite fazer aplicações mensais de forma automática. Você escolhe dia do mês e valor. Na data escolhida, efetua-se débito na Conta Corrente e crédito na Conta Aplicação.

Gostou? Quem faz parte da Cresol tem acesso a essas e muitas outras facilidades. Associe-se!

Esperamos que o conteúdo de hoje tenha sido útil. Obrigado pela companhia e até a próxima.

Categorias: Educação Financeira