Educação Financeira

Gastos do início do ano: 6 despesas que você deve esperar

O período que compreende o final de um ano e o começo de um próximo é ideal para definir metas e realizar planejamentos. Afinal, a chegada de um novo ano é uma ótima oportunidade para colocar vários aspectos da vida nos trilhos, o que inclui as finanças.

Nesse contexto um planejamento bem organizado se torna essencial, visto que existem várias contas nos meses de janeiro, fevereiro e março que precisam ser pagas. Para te ajudar nessa tarefa montamos este post com os principais gastos do início do ano. Confira!

1. IPVA

O IPVA é o imposto sobre a propriedade de veículos automotores. Essa taxa pode ser paga de uma vez, com desconto, ou em três vezes, nos meses de janeiro, fevereiro e março. Em 2019 o desconto máximo será oferecido para os proprietários de veículos que quitarem o IPVA até 28 de dezembro.

Nesse caso a redução é de 3% e o UPF (unidade de padrão fiscal) será mantido. Pessoas que realizarem o pagamento entre 29 de dezembro e 31 de janeiro também terão desconto de 3%, mas serão enquadradas na nova UPF.

Dica: 9 razões para trocar de carro agora!

Quem deseja pagar o imposto em três vezes deverá quitar a primeira parcela até dia 31 de janeiro. As demais vencerão nos últimos dias úteis de fevereiro e março. Outra forma de pagamento é a quitação de todo o valor do IPVA em fevereiro, recebendo 2% de desconto, ou em março, com 1% de redução no valor total.

Motoristas que não sofreram multas no decorrer do ano recebem o benefício de Bom Motorista, em que há desconto de 5 a 15%, o que depende do período que a pessoa não cometeu infrações.

Para saber qual será o valor do IPVA de seu veículo o motorista pode consultar a rede bancária, informando o número do RENAVAM que consta no documento do carro.

2. IPTU

O imposto predial e territorial urbano é cobrado em fevereiro. Nesse caso também pode-se pagar a taxa à vista, com desconto, ou em parcelas. Em São Paulo, por exemplo, o morador pode pagar o imposto em até 10 vezes.

Já os moradores de Porto Alegre que quitarem o IPTU de uma só vez terão um desconto de 10%, sendo que, o prazo para garantir a redução é até o dia 3 de janeiro.

Dica: Planejamento financeiro empresarial: 6 dicas para montar o seu

A emissão da guia do IPTU pode ser feita pela internet em algumas cidades, basta disponibilizar CPF/CNPJ ou CEP do imóvel. Outra opção é aguardar a via que é enviada pela prefeitura pelos correios, que deve chegar entre os dias 15 e 25 de dezembro.

Vale pesquisar qual é o desconto que a cidade em que você mora oferece para pagamentos à vista, já que em alguns casos a quantia pode ser expressiva.

3. Material escolar

O início do ano escolar é marcado pela compra de novos livros, cadernos, mochilas, artigos de papelaria e uniformes. Esse valor pode ser expressivo, principalmente para quem tem mais de um filho em idade escolar. Sendo assim é essencial separar uma quantia para esse investimento.

Dica: Contratar crédito: o que é preciso e como escolher a melhor opção?

Para minimizar os custos também é recomendado realizar uma pesquisa e, sempre que puder, reaproveitar os materiais de anos anteriores. Outra forma interessante de poupar nesse quesito é vender os livros e comprar materiais usados, que estejam em bom estado.

Lembre-se que no período de volta as aulas os preços dos produtos aumentam. Dessa forma o planejamento deve englobar a compra cerca de 1 mês antes, quando os preços dos materiais ainda não subiram.

4. Matrícula

A matrícula é cobrada em toda rede particular, seja nas escolas ou em cursinhos de inglês e outras atividades extracurriculares, como os esportes. Essa taxa deve ser paga no início do ano e normalmente há desconto para os pais que se planejam e conseguem pagar a matrícula com antecedência.

Dica: 5 vantagens de empréstimos de cooperativas em comparação com bancos

A dica nesse caso é semelhante à do IPTU. Informe-se sobre quais são as condições de pagamento e os descontos na escola do seu filho a fim de realizar a melhor escolha.

5. Imposto de renda

O imposto de renda é um imposto federal que incide sobre a renda dos trabalhadores e sobre o ganho das empresas.

No Brasil esse tributo é recolhido e administrado pela Receita Federal. O objetivo é recolher fundos, ou seja, a população com rendimentos maiores contribui com um imposto mais expressivo. A arrecadação é usada em prol do bem-estar de toda a população.

Em 2019, os brasileiros que se encontram nas condições abaixo devem declarar o imposto de renda:

  • pessoas com recebimento de valor tributável acima de R$28.123,91 durante o ano;
  • pessoas com rendimento acima de R$40.000,00, mesmo que não tributável;
  • pessoas com terrenos ou imóveis de valor superior a R$300.000,00;
  • trabalhadores rurais com rendimento bruto superior R$140.619,55;
  • cidadãos que receberam algum bem;
  • cidadãos que realizam transações e investimentos no mercado financeiro.

Pessoas com renda inferior a R$1.999,18 mensais estão isentas de declarar o imposto de renda em 2019. O mesmo é válido para pessoas com doenças graves, como a AIDS, esclerose múltipla e outros.

A declaração é feita de forma virtual. O início é no mês de março e vai até abril. É importante salientar que, se houver restituição para receber, a receita priorizará os cidadãos que quitaram seu imposto de renda com antecedência.

Dica: Capital de giro para micro e pequenas empresas: entenda tudo aqui!

Além disso, caso o pagamento não seja efetuado no tempo correto, o contribuinte corre o risco de pagar até 20% de multa sobre o valor total. Quando há atraso é possível quitar a multa em até 30 dias, mas se esse prazo for extrapolado serão cobrados mais juros.

6. Seguros

Os seguros, sejam eles de vida, residência ou automóvel, sofrem renovações anuais. Em alguns casos a contratação é feita no início do ano, o que consiste em mais um gasto para ser acertado nos primeiros meses do novo ano.

Lembre-se que essas taxas também sofrem desconto quando pagas com antecedência ou à vista. Além disso pode-se pedir por formas mais suaves de pagamento para a seguradora, a fim de aliviar os gastos.

Realizar um planejamento durante todo o ano é fundamental para evitar situações desagradáveis e dívidas. Caso seja necessário, você pode requisitar um crédito pessoal, uma opção para obter dinheiro rápido para arcar com os gastos do início do ano. 

Esperamos ter te ajudado com o texto! Compartilhe em suas redes sociais para ajudarmos mais pessoas!

Categorias: Educação Financeira