Fundo Sol: parceria com coletivo de mulheres resulta na confecção de máscaras

Fundo Sol: parceria com coletivo de mulheres resulta na confecção de máscaras

Tempo de Leitura: 4 minutos

A solidariedade aproxima as pessoas, mostra o lado bom do ser humano. Tem gente que não pode ver o bem que já corre lá para se juntar. Esse é o caso de um grupo de mulheres voluntárias de Chapecó que desde março está fazendo a sua parte diante da pandemia da Covid-19. Segundo Elizabeth Maria Timm Seferin (Zigue), uma das integrantes do grupo, a partir de uma demanda para confeccionar 1000 máscaras para pessoas em vulnerabilidade, sem condições de adquirir máscara para se proteger, um grupo de mulheres de Chapecó teve a iniciativa de confeccionar máscaras e doar. Passaram a buscar doações de TNT, tecidos, lençol usado e elástico e “colocaram a mão na massa”. O grupo foi crescendo e se consolidou como Coletivo de Mulheres que produzem Máscaras Solidárias. Semanalmente são entregues materiais para as mulheres voluntárias e são coletadas as máscaras já confeccionadas, com todo protocolo de higiene: são lavadas, higienizadas, passadas a ferro e embaladas.

Cada uma costura na sua casa, seguindo a proteção e isolamento. “O nosso lema, foco, é cada uma produzir no seu tempo e no seu ritmo, mas com alegria, porque solidariedade é algo que a gente faz no cotidiano, não só na pandemia e fazer solidariedade proporciona alegria pra quem faz a máscara, corta, entrega. Sentir que você está ajudando a proteger vidas é gratificante e a gente fez essa opção a essas vidas mais frágeis, que mais precisam”, comenta Zigue.

            A voluntária conta que a primeira doação realizada foi no sábado de Páscoa na Aldeia Toldo Chimbangue. Na oportunidade, foram entregues 300 máscaras, além de cestas de Páscoa. Após chegou demanda para produção das primeiras 1000 máscaras com kit de floral pra aumentar a imunidade, em parceria com a Associação Pitanga Rosa e o Movimento das Mulheres Camponesas. O grupo se consolidou e surgiram mais demandas de pessoas que precisavam: moradores de rua, IPIs para trabalhadores de saúde, artistas de rua, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Aldeia Condá, Toldo Pinhal, Toldo Chimbangue, entre outros. Em parceria com a Pastoral Nordeste foram entregues três mil máscaras para os migrantes haitianos. “E assim, seguimos produzindo. Conforme vem a demanda vamos fazendo força tarefa, cada uma como pode, cada uma tem sua atividade remota de trabalho. Geralmente na quinta e sexta eu passo entregando tecido e elástico para a produção da próxima semana e coletar o que já está pronto. Aí aqui em casa temos um espaço bom para secar, então lavamos, higienizamos”, comenta Zig.

            Zigue, Ithi, Carol, Sabina, Josefina, Magda, Marcia, Sônia, Clacir, Sirlei, Salete, Esmeralda, Rosa, Ana, Márcia, Cássia, Zilda, Juliana, Elaine, Ivone e Branca já confeccionaram e entregaram mais de quatro mil máscaras solidárias.

Parceria com a Cresol

            A Cresol Central SC/RS com o intuito de ajudar as pessoas em vulnerabilidade diante da pandemia lançou o Fundo Sol, um fundo sem fins lucrativos e solidário, através do qual passou a recolher doações de associados, diretores, trabalhadores e da comunidade em geral. Inclusive uma live solidária foi realizada pela Cresol para incentivar a ajuda das pessoas, já que as Cooperativas já estavam ajudando nos municípios onde estão inseridas.

Com o valor disponível no fundo, foi destinado parte dos recursos para esse grupo de mulheres voluntárias de Chapecó. No grupo são cinco costureiras e as demais possuem diversas ocupações/profissões. Ao receber os R$ 3.500,00 do Fundo Sol, o grupo se reuniu para fazer um levantamento de quais estavam precisando de uma ajuda de custo na produção das máscaras. Algumas das mulheres optaram em continuar produzindo com tecidos doados, elásticos, linha, mas de forma voluntária. Outro grupo, formado por nove mulheres aceitaram a ajuda de custo, que seria R$ 1,00 por máscara. Zigue explica que essa ajuda varia entre R$ 100 e R$ 200,00 e ainda as costureiras entregam máscaras a mais de forma solidária. Por exemplo, uma costureira que recebe R$ 100,00 faz 100 máscaras com a ajuda e mais 50 máscaras solidárias. “É a primeira vez que o grupo está recebendo ajuda de custo, até então tudo era feito solidariamente. Às vezes falta elástico e a costureira coloca o dela. Linha, é a primeira vez que estamos distribuindo para as mulheres do grupo. Antes, cada uma se virava. É uma experiência nova com a Cresol de nós podermos comprar um tecido com qualidade, Percal 100% algodão e contemplar todas”, destaca a voluntária.

            Nesta sexta-feira (05/06) as mulheres já começaram a confecção das máscaras com os materiais adquiridos com recursos do Fundo Sol. Foram distribuídos 66 metros de tecido nas cores branco, creme, salmão e verde água, para 18 mulheres. Além disso, foi entregue linha e elástico. A meta é produzir mais de duas mil máscaras para serem entregues às pessoas que estão precisando e não possuem condições de comprar.

Leia mais