Especiais

Fatos e curiosidades sobre 1º de maio que você precisa conhecer!

Fatos e curiosidades sobre 1º de maio que você precisa conhecer!
Tempo de Leitura: 2 minutos

O Dia do Trabalho ou Dia do Trabalhador, é celebrado oficialmente no Brasil desde 1925, quando o então presidente, Artur Bernardes, instituiu, por meio de um decreto, 1º de maio como feriado nacional. Há 96 anos, a luta dos trabalhadores é reconhecida no território nacional.

A data costuma ser celebrada com protestos, manifestações, shows, palestras e confraternizações, mas em tempo de pandemia, as lutas e comemorações tornam-se virtuais. É dentro de casa com as redes sociais e a internet, que a classe trabalhadora mostra sua força e união. No momento em que vivemos, é indispensável ter cuidado e ressaltar o papel crucial dos trabalhadores na linha de frente de combate a Covid-19. 

Nesse dia carregado de história, luta e resistência, a Cresol preparou uma lista de fatos e curiosidades importantes que você precisa conhecer. Confira!

1. A data surgiu para homenagear a luta de trabalhadores por melhores condições de trabalho

No dia 1º de maio de 1886, trabalhadores de Chicago (EUA) organizaram uma greve geral. Dentre as reivindicações estava a redução da jornada diária de trabalho de 13h para 8h. O ato, conhecido como Revolta de Haymarket, paralisou os Estados Unidos e ficou marcado pelas passeatas e violência. Centenas de manifestantes e policiais foram mortos nos confrontos e dezenas de pessoas ficaram feridas. O Dia do Trabalho foi oficializado em 1889 no Congresso Socialista, em Paris, em referência à tragédia de Chicago e à luta por melhores condições de trabalho. 

2. Nem todo mundo comemora a data em 1ºde maio

Conhecido como Labour Day, o Dia do Trabalho nos Estados Unidos não é comemorado em 1º de maio. A data cai sempre na primeira segunda-feira do mês de setembro. Na Austrália, a data varia de acordo com os Estados e territórios. O feriado é celebrado nos meses de março, maio e outubro.

3. No Brasil, Getúlio Vargas ressignificou o Dia do Trabalho/Trabalhador

Em 1940, o presidente Getúlio Vargas utilizou o dia 1° de maio para anunciar um novo salário mínimo. No ano seguinte, foi anunciada a criação da Justiça do Trabalho no Brasil. Em  decorrência da forte propaganda trabalhista de Vargas, o feriado tornou-se uma data festiva e não mais de luto pelo sacrifício dos trabalhadores americanos.

4. Governantes acreditavam que era uma contradição não trabalhar no Dia do Trabalho/Trabalhador

Por 55 anos, a Bahia não comemorou o feriado de 1º de maio, pelo menos, não do jeito que se celebra hoje. O fato é que os governadores acreditavam ser uma enorme contradição conceder folga justamente no Dia do Trabalho/Trabalhador.

5. A luta pelos direitos trabalhistas continua

Segundo o relatório ITUC Global Rights Index (2019), produzido pela International Trade Union Confederation, diversos países ainda têm condições de trabalho precárias, faltam processos legais, criminalizam greves trabalhistas e penalizam quem se atreve a cruzar os braços por melhores condições de trabalho. 

Pela primeira vez na história, o Brasil está na lista dos 10 piores países do mundo para os trabalhadores. De acordo com a organização do relatório, isso se deve à adoção de leis retrógradas, ameaças a líderes sindicais e repressão violenta a manifestações e greves. 

Que neste 1º de maio, possamos lembrar que cada um dos direitos trabalhistas em vigor, foi conquistado com muita garra, determinação e união. Mesmo diante dos novos desafios, a luta dos trabalhadores não há de cessar!

Categorias: Especiais