Educação Financeira

7 dicas para usar o cartão de crédito com inteligência

Tempo de Leitura: 4 minutos

Se preferir, ouça a narração deste artigo.

Se você se interessa por educação financeira, sabe que deve reduzir o uso do cartão de crédito. Isso evita dívidas a juros muito altos. Porém, o cartão de crédito está longe de ser um vilão. É possível recorrer a essa ferramenta sem problemas, desde que se tome alguns cuidados.

Dica: Tudo o que você precisa saber para economizar dinheiro e construir seu patrimônio

Como usar o cartão de crédito sem se endividar

Hoje vamos dar dicas de como manter uma boa relação com as compras no crédito. Fique conosco e aprenda a organizar as finanças pessoais!

1. Faça um planejamento financeiro

A primeira tarefa de quem quer manter o saldo bancário no azul é adequar as despesas ao orçamento. Nunca desembolse mais do que você arrecada!

Antes de tudo, some as fontes de renda da família (salários e eventuais ganhos com aluguel de imóvel). Esse será o teto de ganhos do mês.

Depois, monte uma planilha para anotar as saídas. Registre os valores de cada boleto e cada nota fiscal. Esse controle ajuda a visualizar os custos fixos e variáveis.

Também vale estabelecer uma meta. Por exemplo, vá cortando os itens não essenciais até poupar 20% da renda mensal. Esse montante irá para uma reserva, que poderá ser usada em emergências.

Dica: Faça agora seu planejamento financeiro

2. Utilize um único cartão de crédito

Consumidor com muitos cartões acaba extrapolando. É que, somados, os limites de crédito podem ultrapassar bastante a renda mensal do usuário. Então, a pessoa vai comprando além da conta, sem perceber que não terá meios para quitar a dívida no mês seguinte.

Precisamos impedir uma situação dessas! Portanto, concentre suas operações financeiras num único cartão de crédito. Assim fica muito mais fácil monitorar os pagamentos e verificar se você está gastando demais.

3. Estabeleça um limite compatível

Falando em limite, aqui vai um truque infalível para se manter na linha: diminua o teto de gastos do seu cartão.

Algumas operadoras elevam o crédito dos bons pagadores, mas essa recompensa costuma ser um presente de grego. Já pensou ter um limite de 8 mil reais, sendo que seu salário é de apenas 3 mil? A tentação de comprar no cartão aumenta – e o risco de se afundar em dívidas, também.

Sugerimos que o limite de seu cartão de crédito equivalha a 30% de sua renda mensal. Se for maior, o controle das despesas deve ser ainda mais rigoroso. Bote aquela planilha para funcionar, hein?

Confira o vídeo abaixo sobre a importância de evitar as compras por impulso!

4. Prefira pagamentos à vista

Compras à vista sempre são mais vantajosas. O pagamento no ato pode render bons descontos. Fora isso, você se livre de pendências financeiras pelos próximos meses.

Claro que algumas situações exigem parcelamento. Digamos que sua geladeira quebrou e você precise de uma nova, mas não tenha dinheiro na poupança. A saída é recorrer ao cartão de crédito, dividindo o valor em prestações.

Nesse caso, tente pagar o menor número possível de parcelas, pois os juros inflam o preço final. Cuide, também, que a dívida fique dentro da margem estabelecida no seu orçamento para o período.

5. Pague a fatura em dia – e integralmente

Jamais atrase o pagamento da fatura de seu cartão de crédito! A taxa de juros é uma das mais altas do mercado, fazendo com que pequenas cifras se transformem em números enormes.

Ok, mas e se a conta estiver alta demais? Vale a pena cobrir apenas o valor mínimo e deixar o restante para o mês seguinte, certo? Nada disso! Aí você entra no chamado crédito rotativo, cujos juros são igualmente exorbitantes.

Inadimplência no cartão é o estopim para uma bola de neve de dívidas. Por isso, quite sempre o valor total da fatura. (Viu como é importante estabelecer um limite mais baixo e fácil de pagar?)

Dica: 6 erros de quem quer poupar dinheiro e como evitá-los

6. Acompanhe os gastos

A tecnologia auxilia no monitoramento das despesas pessoais. Hoje em dia, muitos cartões de crédito contam com aplicativos de celular que mantêm o histórico das compras. Você registra cada pagamento na hora em que ele acontece e sabe, exatamente, quanto ainda pode gastar no mês.

Se sua operadora não oferece essa conveniência, é mais um motivo para atualizar a planilha de gastos todos os dias. O acompanhamento constante dos pagamentos evita surpresas desagradáveis.

7. Usufrua dos benefícios

As bandeiras de cartão de crédito ofertam aos clientes programas de fidelidade. Cada compra acumula pontos (ou milhas) que, mais adiante, podem ser trocados por produtos ou serviços. Dá para adquirir cosméticos, ingressos de cinema e passagens aéreas com desconto!

No entanto, tome cuidado com as pegadinhas. Tem loja parceira que engorda o preço da mercadoria e vende tudo pela “metade do dobro”.

Além do mais, alguns programas de milhagem são pagos. Faça os cálculos para ver se as premiações compensam a despesa.

Tomando esses cuidados, você conseguirá ter uma boa relação com seu cartão de crédito.

Nas cooperativas de crédito Cresol, Ailos e Sicoob, o uso do cartão de crédito contribui para a campanha Gesto Que Transforma. O objetivo é incentivar o uso das faturas digitais dos cartões e, em contrapartida, reduzir a emissão de faturas impressas. Além disso, basta usar o cartão de crédito em pelo menos uma compra mensal para participar da ação solidária. Parte da economia gerada com a não emissão e envio dessas faturas impressas será destinada às cooperativas, para gerar recursos e fomentar ações sociais nas comunidades. Para saber mais sobre a campanha, acesse: www.gestoquetransforma.com.br.

Categorias: Educação Financeira