Comportamento

Planejar o futuro: 5 dicas para se organizar financeiramente

Tempo de Leitura: 3 minutos

Sonhos podem se tornar realidade, desde que você se organize. Projetos de longo prazo como viajar para o exterior, construir uma casa ou investir no próprio negócio requerem aportes financeiros robustos. Por isso, é necessário planejar o futuro e se organizar financeiramente, tomando atitudes desde agora. Assim, em breve, será possível bancar a empreitada.

Organização financeira é a chave para planejar o futuro

Ninguém merece desistir dos planos apenas por falta de dinheiro. Por isso, hoje vamos dar dicas de planejamento e investimento. Com o passo a passo a seguir, você vai ter grana para correr atrás de tudo aquilo que deseja. Aproveite!

Leia mais: 5 motivos para trabalhar na Cresol

1. Tenha um objetivo

A diferença do sonho para o objetivo é que esse último leva a ações concretas. Ou seja: mais que saber o que você quer, você também sabe como fazer para chegar lá.

Digamos que sua ideia seja pagar um intercâmbio para os filhos. Nesse caso hipotético, o orçamento fica em torno de R$ 20 mil. Juntar o montante será, então, o seu objetivo financeiro, ou o destino final que guiará todas as rotas do seu planejamento.

Lembre-se de que simplesmente poupar dinheiro é uma estratégia muito vaga. Porém, ao traçar uma meta específica, com valores que podem ser calculados, você tem meios realistas de vencer o desafio. É como o maratonista que enxerga a linha de chegada: quanto mais perto do fim, maior a motivação.

2. Separe uma quantia fixa todo mês

Agora, assim como o atleta precisa dar um passo de cada vez para cruzar 42 quilômetros, você também deve juntar a grana aos poucos.

Primeiro, analise os gastos mensais. Corte os supérfluos – aquelas despesas que não são essenciais. Sobrou quanto? 300 reais? 500 reais?

Independentemente da quantia, determine um valor fixo para guardar todo mês. Trate-o como se fosse uma despesa obrigatória, tal qual a conta de energia ou de água. O melhor é separá-lo logo depois que você receber o salário, que é para evitar o risco de gastar com bobagens.

Não se preocupe em acumular rios de dinheiro. A constância do hábito é mais importante que o valor em si.

3. Faça o dinheiro render mais

De todo modo, cifras mais altas são bem-vindas. Afinal, o tempo até você conquistar seu objetivo diminui à medida que os valores guardados aumentam.

Se não sobra uma quantia expressiva para poupar, o jeito é fazer essa grana render mais. É nesse ponto que entram os investimentos financeiros.

Fundos de renda fixa, por exemplo, são ótimos para você planejar o futuro. Eles são considerados investimentos de médio prazo, pois o cliente só consegue resgatar os valores depois de alguns meses. Além disso, têm juros maiores que a poupança, de modo que seu dinheiro se valoriza mais.

Existem opções que podem ser ainda mais rentáveis, como ações na bolsa de valores. No entanto, esses negócios são arriscados, demandando conhecimento e experiência do investidor.

Dica: Como investir dinheiro – Guia para iniciantes

4. Tenha flexibilidade

Reiterando o que dissemos até aqui, o planejamento financeiro funciona como uma ferramenta para transformar desejos em realidade. De pouco em pouco, você garante um futuro mais confortável para sua família.

Ainda assim, admitimos que a vida é cheia de imprevistos. Pode haver gastos emergenciais, como o conserto do carro que quebrou. Ou alguém em sua casa perde o emprego e a renda diminui. Enfim, diversas possibilidades.

Portanto, se as contas do mês estiverem apertadas, não se acanhe em alterar os planos. Talvez você precise reduzir a cota mensal destinada ao seu fundo de investimento. Tudo bem. Vai demorar um pouco mais, mas você continuará caminhando rumo ao seu objetivo.

5. Mantenha a motivação

O mais importante é nunca desistir de planejar seu futuro e de se organizar financeiramente – ou melhor, de realizar sonhos. Às vezes dá vontade de cometer extravagâncias e de gastar com bobagem. Sabe-se lá se vamos estar vivos amanhã, não é mesmo?

Entendemos essa vontade de viver intensamente o presente. Contudo, tenha um pouco de paciência. Recorde-se do motivo que levou você a guardar dinheiro. Perceba que, em poucos meses, haverá grana suficiente para projetos muito mais ambiciosos. Essa espera, com certeza, trará uma recompensa bastante satisfatória.

Curtiu? Esperamos que as dicas de hoje tenham sido úteis. Continue acompanhando nosso blog para mais conteúdo sobre educação financeira e investimentos pessoais. Até a próxima!

Categorias: Comportamento , Educação Financeira