Produção Rural

6 dicas para aumentar a produtividade em sua produção rural

Com os investimentos certos, é possível aumentar a produção rural de uma propriedade agrícola sem necessariamente incorporar novas áreas.

Técnicas inovadoras de manejo do solo, novas tecnologias e modelos de administração profissionais podem maximizar os resultados das lavouras e estão transformando a agricultura brasileira.

Saber como aproveitar ao máximo o terreno disponível é essencial, especialmente para pequenos produtores que querem reduzir as incertezas das suas lavouras e assim conseguir a melhor performance possível sem precisar expandir suas terras.

Neste artigo, listamos 6 dicas de investimentos para quem quer ampliar a sua produção rural. Confira!

1. Utilize o plantio direto sempre que for possível

O Sistema de Plantio Direto (SPD) é um método prático e eficaz de manejo da terra, que reduz os custos com a preparação de uma lavoura ao mesmo tempo que evita a compactação do solo, a erosão e a perda de nutrientes por arrasto.

O SPD reduz operações como a aração, que é o revolvimento da terra com o objetivo de descompactá-la. Isso é possível porque, no plantio direto, a palhagem e demais restos vegetais de culturas anteriores são mantidos na superfície, garantindo uma proteção maior do que se ele fosse deixado exposto ao ambiente.

Dica: 4 passos para otimizar o uso da terra no período de entressafra

Com isso, a erosão é significativamente reduzida, assim como a compactação do solo e até o assoreamento de rios. A matéria orgânica também vai enriquecer a terra, reduzindo a quantidade de fertilizantes que seriam necessários para a próxima cultura.

No sistema de plantio direto, é possível utilizar colheitadeiras diferenciadas, com picador de palhada, que vão preparar a cobertura vegetal sobre o solo ao mesmo tempo que a colheita da cultura anterior é feita.

A semeadeira também é adaptada, normalmente com discos que cortam a palhada e permitem o depósito de adubo e sementes nos sulcos de plantio.

Mas para conseguir os melhores resultados com o plantio direto, é importante também adotar uma outra técnica: a rotação de culturas.

2. Faça a rotação de culturas para maximizar a produção rural

A rotação de culturas não é nenhuma novidade no meio agrícola, mas ainda assim não é feita da melhor maneira possível em boa parte das propriedades no Brasil.

Para uma rotação de culturas verdadeiramente eficaz, é recomendável começar com um planejamento sólido: é preciso compreender a aptidão agrícola de cada cultura e como elas vão interagir entre si. Esse é um projeto de longo prazo, mas deve ser flexível para que o produtor possa atender demandas de comercialização dos produtos.

Dica: Aprenda como atrair mais clientes para o seu negócio

É muito importante pensar que a rotação de culturas é feita para reduzir a exaustão do solo, variando as necessidades de adubação a cada ciclo, ao contrário da monocultura, que pode devastar o potencial fértil de uma propriedade no longo prazo.

Quando a lavoura não é alternada, ou segue uma sucessão simples do tipo milho safrinha/soja, a tendência é que, além da perda de nutrientes, a lavoura sofra mais com doenças, insetos e plantas daninhas. Uma troca de cultura evita que essas pragas se estabeleçam na propriedade.

A rotação de culturas planejada feita corretamente é algo que não só ajuda a maximizar a produção rural como também minimiza os impactos da atividade no meio ambiente.

3. Adote a agricultura de precisão para reduzir custos e incertezas

Na agricultura de precisão (AP), os produtores utilizam técnicas e tecnologia para conhecer melhor a variabilidade do solo e do clima em suas propriedades, aproveitando ao máximo o potencial fértil delas e dosando defensivos agrícolas e fertilizantes de acordo com a demanda de cada setor da lavoura.

Na prática, a agricultura de precisão consiste no mapeamento da lavoura com sensores e aparelhos de GPS acoplados às máquinas como semeadeiras e colheitadeiras. Com isso, é possível entender a variabilidade presente na área e descobrir qual parte de uma propriedade precisa de mais ou menos intervenções.

Com a AP, é possível reduzir as incertezas inerentes ao agronegócio: se o produtor conhece melhor a sua propriedade ele saberá qual tipo de cultura é mais adequada para cada parte dela e qual trabalho precisa ser feito para que elas se desenvolvam em todo o terreno.

Dica: Saiba como ser produtivo no período de entressafra

A AP reduz significativamente o uso de defensivos agrícolas e fertilizantes, pois a dosagem destes é mais cuidadosa e precisa. Isso causa uma redução real de custos e também aumenta a produtividade, pois reduz o risco de que parte da lavoura seja perdida por falta ou excesso de intervenções.

4. Invista em equipamentos e tecnologia para o campo

A tecnologia hoje está presente em todos os níveis de produção no campo. Existem máquinas automatizadas que percorrem a lavoura sem a necessidade de um operador, softwares que auxiliam o mapeamento e a agricultura de precisão e drones aéreos que sobrevoam a propriedade, facilitando a visualização das culturas.

Dica: Agricultura familiar: saiba como inovar e expandir seu negócio

Se no passado essas tecnologias eram restritas apenas aos grandes produtores que podiam pagar por elas, hoje existem muitas novidades que são acessíveis e simplificam a vida dos pequenos produtores. O campo se modernizou e é possível melhorar a produção com o bom uso desses equipamentos.

5. Tenha abelhas para potencializar a polinização

O investimento em apicultura e meliponicultura pode ajudar na polinização e produtividade de lavouras.

Os resultados desse tipo de prática são comprovados e os custos de manter abelhas em uma propriedade rural não são elevados: como são animais extremamente independentes, o manejo é simples e não demanda muita mão de obra.

Além das já conhecidas abelhas europeias com ferrão, a apis mellifera, é recomendável avaliar a possibilidade de abrigar espécies nativas brasileiras, dos gêneros melipona e trigona, como a Jataí, a Uruçu e a Jandaíra.

Como não possuem ferrão, essas abelhas nativas têm um manejo bem facilitado. Além disso, algumas dessas espécies são ameaçadas de extinção, logo, ter elas trabalhando na lavoura é também um ato ecológico.

6. Enxergue sua propriedade rural como uma empresa profissional

Seja você um pequeno produtor que trabalha com sua família ou um grande empresário do agronegócio, sempre exerça  sua atividade da forma mais profissional possível. Faça um planejamento financeiro sólido, respeite as leis e trate sua propriedade como uma empresa.

Para conseguir o melhor desempenho na produção rural, é preciso ser melhor a cada dia. Invista tanto na sua formação técnica como também na sua capacidade de gestão.

Dica: Cooperativa de crédito: qual sua importância para a expansão da agricultura?

E agora que você já sabe como maximizar sua produção rural, que tal curtir nossa página no Facebook e ficar por dentro dos melhores conteúdos sobre agricultura? Esperamos você!

Categorias: Produção Rural